Onibenevolência



Deus não precisaria fazer mais nada para mostrar sua misericórdia para com a humanidade, mas, ainda assim, enviou seu Filho para que pudéssemos ser salvos. O que isto significa, afinal? Deus poderia ter aparecido à humanidade e demonstrado sua Glória, mas isso não seria do caráter deste deus. Diferentemente, ele veio e se mostrou da forma mais humilde possível, foi morto pelos homens e venceu a morte. Porque ele precisaria vencer a morte? Pois nós, humanos, estávamos mortos.


Para alguns, estávamos todos mortos. Jesus chamou alguns miseráveis e estes o acompanharam. Muitos destes tiveram dúvidas, até mesmo após a ressurreição. Ele não teria sido morto se a maior parte dos homens tivesse confiado em Sua palavra. Isto prova que “muitos são chamados, mas poucos são escolhidos”. Quem os são? Os homens, todos, indignos de sua misericórdia, nunca saberão. O que é mais difícil de encontrar na mensagem de Cristo é que, apesar destes mesmos pecadores em sua maioria não o aceitarem, ainda assim, Deus deseja que compartilhemos o evangelho a toda a Criatura. Devemos orar por aqueles que, aos nossos olhos, parecem condenados e indignos de Sua salvação. Ainda que nem todos sejam resgatados, pela liberdade que possuem de aceitar ou não, Deus deseja que todos sejam salvos. Do contrário, sua obra misericordiosa não faria nenhum sentido.


Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: