Do Senhor Cristo

Aquele Cristo em guerra com grandes potestades

Em 18 de agosto de 1535, Lutero, recebendo cartas de Frankfort relativas aos grandes preparativos do Imperador contra os protestantes, disse: Nosso Salvador Cristo não fará guerras com mendigos, mas com grandes e poderosos Reis e Príncipes, como é escrito: "Os reis da terra se levantam, e os príncipes tomam conselho juntos contra o Senhor e contra o seu ungido." Bem, em diante, disse Lutero, eles encontrarão seus conselhos completamente em vão e frívolos, pois Cristo conquistará o campo. Vemos também como os profetas contendiam e lutavam com os reis, como os reis de Babel e a Assíria, etc. Da mesma forma, Daniel, um dos principais profetas, lutou e lutou contra os reis, e eles novamente resistiram aos profetas. Todos esses reis se foram e jazem nas cinzas, mas Cristo permanece, ainda, e continuará sendo um Rei para sempre.

Isso não segue porque Cristo fez isto e aquilo , portanto devemos também fazer o mesmo

Neste momento, disse Lutero, há aqueles que alegam a Cristo pela força que expulsou os compradores e vendedores do templo; portanto, também podemos usar o poder semelhante contra os Bispos Papos e inimigos da Palavra de Deus, como Muntzer e outros sedutores, no tempo da rebelião comum, em 1525. Cristo fez muitas coisas que nem podemos nem podemos fazer depois dele. Ele foi sobre a água, ele jejuou quarenta dias e quarenta noites, ele ressuscitou Lázaro da morte depois de ter ficado quatro dias na sepultura, etc. Tal e tal coisas devemos deixar por fazer. Muito menos Cristo terá que nós pela força devemos colocar contra os inimigos da verdade, mas ele ordenou o contrário: “Ame os seus inimigos, ore por aqueles que o atormentam e perseguem”, etc. Mas devemos segui-lo em tais obras. onde ele anexou uma ordem aberta, como: “Sê misericordioso, como teu Pai é misericordioso”; da mesma forma: “Toma meu jugo sobre ti e aprende de mim, porque sou manso e humilde de coração”, etc., também, “ Quem me seguir, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.

Que os fracos da fé também pertencem ao Reino de Cristo

Os fracos na fé, disse Lutero, também pertencem ao reino de Cristo, caso contrário o Senhor não teria dito a Pedro: “Fortaleça teus irmãos”, Lucas XXII .; e Rom. xiv., "Receber os fracos na fé", também 1 Tessalonicenses. v., “Conforta os débeis de espírito, apóie os fracos”. Se os fracos na fé não devem pertencer a Cristo, onde os apóstolos teriam sido, a quem o Senhor muitas vezes (também após sua ressurreição, Marcos xvi) reprovou porque de sua incredulidade?

Que Cristo é o único Médico contra a Morte , a quem , apesar de muito poucos, desejam

Um copo de água, disse Lutero, se um homem não pode ter melhor, é bom saciar a sede. Um bocado de pão acalma a fome, e aquele que é necessário, busca ansiosamente a partir de então. Assim, Cristo é o melhor, o mais seguro e o único físico contra o mais temido inimigo da humanidade, o diabo, mas eles não acreditam em seus corações. Se eles conhecessem um médico que vivia a mais de 160 quilômetros de distância, que pudesse prevenir ou afastar a morte temporária, quão diligentemente ele seria enviado! Nenhum dinheiro nem custo seria poupado. Portanto, parece que a natureza humana é abominável e estragada e cega; no entanto, apesar de tudo, o pequeno e pequeno montão fica preso ao verdadeiro Médico, e por essa arte, aprende o que o santo e velho Simeão bem sabia, de onde ele cantava alegremente: “Senhor, agora que o teu servo parta em paz, porque os meus olhos viram a tua salvação ”, etc., portanto a morte tornou-se o seu sono; mas de onde veio sua grande alegria? Porque com olhos espirituais e corpóreos ele viu o Salvador do mundo - ele viu o verdadeiro médico contra o pecado e a morte. Portanto, é um grande problema ver quão ansioso é um corpo sedento de bebida, ou aquele que tem fome de comida, enquanto um copo de água, um pedaço de pão, ainda pode ter fome e sede não mais de duas ou três horas, mas nenhum homem, ou muito poucos, desejam, ou fazem muito tempo, o mais precioso médico, embora ele amorosamente chame e encante todos a achegarem-se a ele, e diz: “Aquele que tem sede, venha a mim e beba” (João vii.); assim, "aquele que crê em mim, do seu corpo, fluirá correntes de água viva".

Do templo de todos os deuses (exceto Cristo)em Romachamado Panteão

No ano 606, o Imperador Focas, o assassino daquele bom e piedoso Imperador Maurício, e o primeiro eretor da primazia do Papa, deu a este templo o Panteão ao Papa Bonifácio Terceiro, para fazer dele o que ele quisesse. Ele lhe deu outro nome e, em vez de All-Idols, ele o nomeou Igreja de Todos-os-Santos; ele não numerou Cristo entre eles, de quem todos os santos têm a sua santidade, mas erigiu uma nova idolatria, a Invocação dos Santos.
Na minha crônica, disse Lutero, eu exponho o nome de Bonifácio assim: Bonifácio é um nome papista, isto é, uma boa forma, moda ou espetáculo, pois sob a cor de uma boa forma e demonstração ele agiu todo tipo de dano contra Deus e homem.
Como eu estava em Roma, disse Lutero, vi esta igreja; não tinha janelas, mas apenas um buraco redondo no topo, o que dava alguma luz. Era abobadado alto e tinha pilares de pedra de mármore tão grossos que dois de nós mal conseguíamos entender. Acima, no cofre, foram retratados todos os deuses dos pagãos, Júpiter, Netuno, Marte, Vênus e como eles são chamados. Esses deuses estavam em uma união, até o fim eles poderiam enganar e enganar o mundo inteiro; mas Cristo não pode suportar, porque ele os expulsou. Agora são os Papas que vieram e expulsaram a Cristo novamente; mas quem sabe quanto tempo isso vai continuar?

Que o mundo não conhece a Cristonem aqueles que são seus

Assim como Cristo é agora invisível e desconhecido para o mundo, nós também somos cristãos invisíveis e desconhecidos nele. “Sua vida”, diz São Paulo (Colossos iii.), “Está escondida com Cristo em Deus”. Portanto, disse Lutero, o mundo não nos conhece, muito menos eles vêem Cristo em nós. E o apóstolo João disse: “Eis que amor o Pai nos mostrou, para que fôssemos chamados filhos de Deus” (1 João 3). Portanto, nós e o mundo somos facilmente separados; eles não ligam para nós, então nos importamos menos com eles; sim, através de Cristo o mundo é crucificado para nós e nós para o mundo. Deixe-os ir com sua riqueza e deixe-nos em nossas mentes e maneiras.
Quando temos nosso doce e amoroso Salvador Jesus, então somos ricos e felizes mais do que o suficiente, não nos importamos com seu estado, honra e riqueza. Mas muitas vezes perdemos nosso Salvador Jesus, e pouco pensamos que ele está em nós e nós nele; que ele é nosso e nós somos dele. E embora ele se esconda de nós, como pensamos, no tempo de necessidade por um momento, ainda estamos consolados em sua promessa, onde ele diz: "Eu estou diariamente com você para o fim do mundo", o mesmo é o nosso melhor e tesouro mais rico.

Do Nome Jesus Cristo

Eu não sei nada de Jesus Cristo, disse Lutero, mas apenas seu nome; Eu não o ouvi nem o vi corporalmente; todavia, apesar de eu ter sido louvado por Deus, aprendi muito com as Escrituras que estou bem e completamente satisfeito; portanto, desejo não ver nem ouvi-lo corporealmente. E, além disso, quando fui deixado e abandonado por todos os homens, em minha mais alta fraqueza, tremendo e temendo a morte, quando fui perseguido pelo mundo iníquo, muitas vezes senti mais evidentemente o poder divino que esse nome (Cristo Jesus) comunicou-se comigo; Este nome (Cristo Jesus) muitas vezes me entregou quando eu estava no meio da morte, e me fez vivo novamente. Isso confortou-me no maior desespero, e particularmente na Assembléia Imperial em Augsburg, em 1530, quando fui abandonado por todos; de modo que, pela graça de Deus, eu vou viver e morrer por esse nome.
E em vez de eu ceder, ou através do silêncio, suportar que Erasmo Roterodamus, ou qualquer outro que ele seja, toque muito meu Senhor e Salvador Jesus Cristo com sua ímpia doutrina falsa, quão colorido mesmo seja aparado ou guarnecido, eu digo Eu preferirei morrer; sim, deveria ser mais tolerável para mim, com esposa e filhos, passar por todas as pragas e tormentos, e finalmente morrer a mais vergonhosa morte, do que eu dar passagem a isso.

Que Cristo e o Papa estão postosum contra o outro

Eu, disse Lutero, colocamos Cristo e o papa juntos pelos ouvidos, por isso não me incomodo mais; e, embora entre a porta e as dobradiças e seja espremida, não importa, embora eu vá para o chão; todavia, não obstante Cristo passará por ela.

Da preeminência da palavra de Deus

Cristo uma vez apareceu visível aqui na terra, e mostrou sua glória e, de acordo com o divino conselho e propósito de Deus, ele terminou o trabalho de redenção e libertação da humanidade. Eu não desejo que ele venha mais uma vez, nem que ele envie um anjo para mim; e ainda que um anjo viesse e aparecesse diante de meus olhos do céu, eu não creria nele; porque eu tenho do meu vínculo e selo do Salvador Jesus Cristo; isto é, tenho a sua Palavra e Espírito; então eu dependo e não desejo novas revelações. E, disse Lutero, quanto mais firmemente me confirmar na mesma resolução, e permanecer pela Palavra de Deus, e não dar crédito a quaisquer visões ou revelações, eu relatarei a seguinte circunstância: - Eu estou na Sexta-Feira Santa em último lugar na minha vida. câmara interior, em oração fervorosa, contemplando comigo mesmo como Cristo meu Salvador estava pendurado na cruz, como ele sofreu e morreu por nossos pecados, de repente apareceu na parede uma visão brilhante e brilhante, uma forma gloriosa de nosso Salvador Cristo, com a cinco feridas, olhando fixamente para mim, como se tivesse sido o próprio Cristo corpórea. Agora, à primeira vista, pensei que tivesse sido uma boa Revelação: contudo, lembrei-me de que certamente deve ser o malabarismo do diabo, pois Cristo nos aparece em sua palavra e em uma forma inferior e mais humilde; por isso eu falei dessa maneira para a visão: “Evita, confundiste o diabo; Eu não conheço outro Cristo além daquele que foi crucificado, e que em sua Palavra é retratado para mim. ”Ao que a imagem desapareceu.

Que Cristo é a saúde e sabedoria dos fiéis

Ai! disse Lutero, qual é a nossa inteligência e sabedoria? pois antes de entendermos qualquer coisa como devemos, nos deitamos e morremos; portanto o diabo tem bom empenho conosco. Quando se tem trinta anos, ele também possui Stultitias carnales ; sim, também espiritualidades Stultitias ; no entanto, é muito admirável que, em nossa imbecilidade e fraqueza, alcancemos e realizemos tanto e tão grandes assuntos; mas é Deus quem a dá. Deus deu a Alexandre, o Grande, Sapientiam et fortunam , Sabedoria e bom sucesso; contudo, apesar disso, ele o chama no jovem profeta Jeremias Juvenem , onde ele diz: “ Quis excitabit juvenem ” (Um menino jovem e cru deve fazê-lo: ele virá e virará a cidade de Tyrus de cabeça para baixo). Mas Alexandre não podia deixar de lado sua tolice, pois muitas vezes se embriagava e, embriagado, esfaqueava seus melhores e mais dignos amigos; sim, depois bebeu até a morte em Babel. Nem Salomão tinha mais de vinte anos quando foi feito Rei, mas foi bem instruído por Natã e desejou sabedoria, o que era agradável a Deus, como diz o texto. Mas agora baús cheios de dinheiro são desejados. "Oh!", Dizemos nós agora, "se eu tivesse dinheiro, então eu faria isso e aquilo".
~
Por: Martinho Lutero
De: Table Talk (Tischreden). Edição de 1886, disponível em inglês em Gutenberg.

Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: