Sobre a fé e a vinda a Cristo

Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia. Escrito está nos profetas: E todos serão ensinados por Deus. Portanto todo aquele que do Pai ouviu e aprendeu, esse vem a mim. Não que alguém tenha visto ao Pai, a não ser aquele que é de Deus; este tem visto ao Pai. Em verdade, em verdade vos digo, que aquele que crê em mim tem vida eterna. Eu sou o pão da vida. Vossos pais comeram o maná no deserto, e morreram. Este é o pão que desceu do céu, para que o ser humano coma dele e não morra. Eu sou o pão vivo, que desceu do céu; se alguém comer deste pão, para sempre viverá. E o pão que eu darei é minha carne, a qual darei pela vida do mundo. Discutiam, pois, os Judeus entre si, dizendo: Como este pode nos dar [sua] carne para comer? Jesus, então, lhes disse: Em verdade, em verdade vos digo, que se não comerdes a carne do Filho do homem e beberdes seu sangue, não tereis vida em vós mesmos. Quem come minha carne e bebe meu sangue tem vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Porque minha carne verdadeiramente é comida; e meu sangue verdadeiramente é bebida. João 6: 44-55 (Bíblia Livre).

1. Este texto do Evangelho ensina exclusivamente a fé cristã e desperta essa fé em nós; assim como João, ao longo de todo o seu Evangelho, simplesmente nos ensina como confiar em Cristo, o Senhor. Somente essa fé, quando baseada nas promessas seguras de Deus, deve nos salvar; como nosso texto explica claramente. E à luz de tudo isso, devem ser considerados tolos os que nos ensinaram outras maneiras de nos tornarmos piedosos. Toda a engenhosidade humana pode inventar, por mais santa e luminosa que seja, deve cair no chão se o homem for salvo à maneira de Deus - de uma maneira diferente daquela que o próprio homem planeja. O homem pode fazer para sempre o que quiser, nunca poderá entrar no céu, a menos que Deus dê o primeiro passo com sua Palavra, que lhe oferece graça divina e ilumina seu coração para seguir o caminho certo.

2. Este caminho certo, no entanto, é o Senhor Jesus Cristo. Quem deseja buscar outro caminho, como as grandes multidões se aventuram a fazer por meio de suas próprias obras, já perdeu o caminho certo; pois Paulo diz aos gálatas: “Se a justiça é através da lei”, isto é, através das obras da lei, “então Cristo morreu por nada” (Gálatas 2:21). Por isso, digo que o homem deve cair sobre esse evangelho e ser despedaçado e em profunda consciência jaz prostrado, como um homem sem poder, incapaz de mover as mãos ou os pés. Ele deve apenas ficar imóvel e chorar: Deus Todo-Poderoso, Pai misericordioso, agora me ajude! Eu não posso me ajudar. Cristo, meu Senhor, ajude agora, pois com apenas meu próprio esforço tudo está perdido! Assim, à luz dessa pedra angular, que é Cristo, todos se tornam como nada; como Cristo diz de si mesmo em Lucas 20: 17-18, quando pergunta aos fariseus e aos escribas: “O que é então isso que está escrito? A pedra que os construtores rejeitaram, a mesma foi feita na cabeça da esquina? Todo aquele que cair sobre essa pedra será quebrado em pedaços; mas sobre quem quer que caia, o espalhará como pó”. (Salmo 118: 22). Portanto, devemos cair sobre esta pedra, Cristo, com toda a nossa incapacidade e desamparo, rejeitando nossos próprios méritos, e ser despedaçados, ou ele sempre nos esmagará por sua severa sentença e julgamento. É melhor que caímos sobre ele do que ele caia sobre nós. Por essa razão, o Senhor diz neste evangelho: “Ninguém pode vir a mim, a não ser o Pai que me enviou, e eu o ressuscitarei no último dia.”

3. Ele deve certamente perecer a quem o contrário não atrai. Assim, é decretado que quem não vem a este Filho deve ser condenado para sempre. O Filho nos é dado apenas para o fim de que ele possa nos salvar; além dele, nada nos salva, no céu ou na terra. Se ele não nos ajudar, nada ajudará. Sobre isso, Pedro diz nos Atos dos Apóstolos (4: 11-12): “Ele é a pedra que nada pôs sobre vós, os construtores, que foi feita a cabeça da esquina. E em nenhum outro há salvação; nem existe outro nome debaixo do céu, que seja dado entre os homens, em que devemos ser salvos. ” Onde, à luz disso, estão nossos teólogos e professores que nos ensinaram que nos tornamos piedosos por meio de nossas muitas boas obras? Aqui o grande mestre Aristóteles é envergonhado, que proclamou que a razão luta pelo melhor e sempre segue pelo bem. Cristo diz isso: Não; se o antes não vem em primeiro lugar e atrai os homens, eles devem perecer para sempre.

4. Aqui todos os homens devem confessar sua incapacidade e incapacidade de fazer o bem. Se alguém imagina que é capaz de fazer algo de bom por sua própria força, ele não faz nada menos que tornar Cristo, o Senhor, um mentiroso; ele viria rudemente e desafiadoramente ao Pai e, com toda a imprudência, subiria ao céu. Portanto, onde a pura e clara Palavra de Deus vai, quebra em pedaços tudo o que é exaltado pelo homem, faz vales de todos os seus montes e de todas as suas colinas, como diz o profeta Isaías (40: 4). Todo coração que ouve esta Palavra deve perder a fé em si mesma, caso contrário não poderá vir a Cristo. As obras de Deus não fazem nada além de destruir e dar vida, condenar e ministrar a salvação. Ana, mãe de Samuel, canta ao Senhor: “Jeová mata e vive; ele desce à sepultura e cria ”(1 Samuel 2: 6).

5. Portanto, uma pessoa que é assim ferida em seu coração, por Deus, para confessar que é alguém que, por causa de seus pecados, deve ser condenada, é como o homem justo que, com as primeiras palavras deste evangelho, Deus fere e, por causa dessa ferida, fixa sobre ele o cordão ou cordão de sua graça divina, pela qual ele o atrai, de modo que ele deve procurar ajuda e conselho para sua alma. Antes ele não podia obter nenhuma ajuda ou conselho de Deus, nem jamais o desejou; mas agora ele encontra o primeiro consolo e promessa de Deus, que Lucas 2:10 registra assim: “Porque todo aquele que pede recebe; e quem procura encontra; e àquele que bate será aberto. ” A partir de tais promessas, ele continuará a ganhar coragem enquanto viver, e ganhará cada vez mais confiança em Deus. Assim que ouvir que a graça é obra de Deus, ele a desejará de Deus como da mão de seu gracioso Pai, que deseja atraí-lo. Agora, se ele é atraído por Deus a Cristo, certamente experimentará o que o Senhor aqui diz: "Ele o ressuscitará no último dia". Pois ele se apegou à Palavra de Deus e confia em Deus. Nisto, ele tem um sinal claro de que ele é quem Deus atraiu, como João diz em sua Primeira Epístola (5:10): "Quem crê no Filho de Deus tem nele a testemunha".

6. Portanto, deve necessariamente seguir-se que ele é ensinado por Deus, e que ele sabe agora na verdade que o significado de Deus nada mais é do que Ajudador, Consolador, Salvador, como dizemos daqueles que nos resgatam do perigo: hoje meu deus A partir disso, agora está claro que Deus será para nós nada menos que um salvador, um ajudante e um doador de toda a bênção, que não exige nem deseja nada de nós. Ele apenas dá, ele apenas oferece para nós; como ele diz a Israel no Salmo 81:10: “Eu sou Jeová, teu Deus, que te tirei da terra do Egito; abre bem a tua boca, e eu a encherei.” Quem não seria gentilmente disposto a um Deus assim, que se aproxima de nós com tanto amor e graça e nos oferece seu favor e bênçãos se apenas o reconhecermos como Deus e estivermos dispostos a ser ensinados a respeito dele? Eles não podem escapar do severo e eterno julgamento de Deus que ignora essa graça, como diz a Epístola aos Hebreus (10: 28-29): “Um homem que nada impôs a lei de Moisés morre sem compaixão: de quanto punição mais severa pensai que será julgado digno, que pisou o Filho de Deus e contou o sangue da aliança com a qual ele foi santificado.

7. Ó, quão diligente e fervoroso São Paulo é em todas as suas epístolas, para que possamos sempre compreender corretamente o conhecimento de Deus! Quantas vezes ele expressa o desejo de crescimento no conhecimento de Deus! Como se ele dissesse: Se você soubesse e entendesse o que Deus é, então você já estaria salvo, então ganharia amor por ele e faria apenas as coisas que lhe agradassem. Assim, ele diz aos colossenses (1: 9-12): “Por essa razão também nós, desde o dia em que a ouvimos, não deixamos de orar e pedir por você, para que sejamos cheios do conhecimento de sua vontade. em toda sabedoria e entendimento espiritual, andar dignamente do Senhor a todos os agradáveis, produzindo frutos em toda boa obra e aumentando o conhecimento de Deus; fortalecido com todo o poder, de acordo com a força de sua glória, com toda a paciência e longanimidade de alegria; dando graças ao Pai, que nos fez conhecer para sermos participantes da herança dos santos na luz. ” E no Salmo 119: 34 Davi diz: “Dá-me entendimento, e guardarei a tua lei; sim, eu o observarei com todo o meu coração. ”

8. Assim, você aprende desde a primeira expressão do Evangelho de hoje que esse conhecimento deve vir de Deus Pai; ele deve depositar em nós a primeira pedra da fundação; caso contrário, nunca faremos nada. Mas isso é realizado da seguinte maneira: Deus nos envia pregadores, a quem ele ensinou, para pregar para nós sua vontade. Primeiro, ele nos instrui que toda a nossa vida e caráter, por mais bonitos e santos que sejam, estão diante dele como nada; sim, são como abominação e desagradável; isso é chamado de pregação da lei. Então ele nos oferece graça; isto é, ele nos diz que não nos condenará e nos rejeitará totalmente, mas nos receberá em seu Filho amado, e não apenas nos receberá, mas nos fará herdeiros de seu reino, senhores de tudo o que há no céu e na terra. Isso é chamado de pregar graça ou pregar o Evangelho. Mas Deus é a origem de todos; ele primeiro desperta pregadores e os obriga a pregar. Este é o significado das palavras de São Paulo quando ele diz aos romanos: "Assim, a crença vem de ouvir, e ouvir pela Palavra de Cristo" (Romanos 10:17). Essa verdade as palavras do Senhor no evangelho de hoje também declaram, quando Cristo diz: “Está escrito nos profetas, e todos serão ensinados por Deus. Todo aquele que ouviu do Pai e aprendeu vem a mim. Não que alguém tenha visto o Pai, senão aquele que é de Deus, ele tem visto o Pai. ”

9. Agora, sob a primeira pregação, a pregação da Lei, a saber, que nós, com todas as nossas obras, somos condenados, o homem fica inquieto e temeroso diante de Deus, e não sabe o que fazer com sua vida e suas obras. Ele sofre de uma consciência acusadora e tímida, e se o alívio de alguma fonte não viesse rapidamente, ele teria que se desesperar para sempre. Portanto, não devemos demorar muito com a outra pregação; devemos pregar o evangelho a ele e conduzi-lo a Cristo como aquele que o Pai nos deu para ser nosso mediador, para que sejamos salvos somente por ele, por pura graça e misericórdia, sem obras ou méritos em nossas vidas. parte. O coração se alegra com essa palavra e corre para a graça como um cervo sedento na água. Esse desejo que Davi experimenta profundamente quando diz no Salmo 42: 1-2: “Como o coração arqueja após a ribeira de água, assim arde minha alma após ti, ó Deus, minha alma tem sede de Deus, de Deus vivo.”

10. Agora, quando alguém chega a Cristo, ou seja, ao seu Evangelho, ouve a voz pessoal de Cristo, o Senhor, que confirma o conhecimento que Deus lhe ensinou, a saber, que Deus não é senão um Salvador muito gracioso, que deseja seja gracioso e misericordioso com todos que o invocam. Portanto, o Senhor acrescenta:

Em verdade, em verdade vos digo que quem crê tem vida eterna. Eu sou o pão da vida. Seus pais comeram o maná no deserto e eles morreram. Este é o pão que desce do céu, para que o homem coma e não morra. Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; sim, e o pão que eu darei é a minha carne, para a vida do mundo.

11. Nessas palavras, a alma encontra uma mesa bem preparada, na qual satisfaz toda a fome; pois sabe com certeza que quem fala essas palavras não pode mentir. Portanto, a alma cai sobre a Palavra, apega-se a ela, confia nela e também constrói sua morada na força dessa mesa bem preparada. Este é o banquete pelo qual o Pai celestial matou seus bois e bezerros e convidou a todos.

~

Martinho Lutero

Assorted Sermons By Martin Luther (Sermões variados de Martinho Lutero).

Disponível em CCEL.

Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: