ad

Se Deus é o objeto desta ciência?


Objeção 1
: Parece que Deus não é o objeto desta ciência. Pois em toda ciência, a natureza de seu objeto é pressuposta. Mas essa ciência não pode pressupor a essência de Deus, pois Damasceno diz (Exposição da fé ortodoxa I, IV): "É impossível definir a essência de Deus". Portanto, Deus não é o objeto desta ciência.

Objeção 2: Além disso, quaisquer que sejam as conclusões alcançadas em qualquer ciência, devem ser compreendidas sob o objeto da ciência. Mas, nas Escrituras Sagradas, chegamos a conclusões não apenas sobre Deus, mas também sobre muitas outras coisas, como criaturas e moralidade humana. Portanto, Deus não é o objeto desta ciência.

Pelo contrário, o objeto da ciência é o que trata principalmente. Mas nesta ciência, o tratamento é principalmente sobre Deus; pois é chamado de teologia, como tratamento de Deus. Portanto, Deus é o objeto desta ciência.

Eu respondo isso, Deus é o objeto desta ciência. A relação entre uma ciência e seu objeto é a mesma que entre um hábito ou faculdade e seu objeto. Agora, falando corretamente, o objeto de uma faculdade ou hábito é a coisa sob o aspecto do qual todas as coisas são referidas a essa faculdade ou hábito, assim como o homem e a pedra são referidos à faculdade da visão em que são coloridos. Portanto, as coisas coloridas são os objetos adequados da vista. Mas na ciência sagrada, todas as coisas são tratadas sob o aspecto de Deus: ou porque são o próprio Deus ou porque se referem a Deus como seu começo e fim. Portanto, segue-se que Deus é, na verdade, o objeto desta ciência. Isso fica claro também a partir dos princípios desta ciência, a saber, os artigos de fé, pois a fé é sobre Deus. O objeto dos princípios e de toda a ciência deve ser o mesmo, uma vez que toda a ciência está contida virtualmente em seus princípios. Alguns, no entanto, olhando para o que é tratado nesta ciência, e não para o aspecto sob o qual é tratado, afirmaram que o objeto dessa ciência era algo diferente de Deus - isto é, coisas e sinais; ou as obras da salvação; ou todo o Cristo, como cabeça e membros. De todas essas coisas, na verdade, tratamos nesta ciência, mas na medida em que elas se referem a Deus.

Resposta à Objeção 1: Embora não possamos saber em que consiste a essência de Deus, no entanto, nesta ciência, utilizamos Seus efeitos, seja da natureza ou da graça, no lugar de uma definição, em relação ao que é tratado nela. ciência concernente a Deus; assim como em algumas ciências filosóficas, demonstramos algo sobre uma causa a partir de seu efeito, substituindo-o por uma definição da causa.

Resposta à Objeção 2: Quaisquer outras conclusões alcançadas nesta ciência sagrada são compreendidas sob Deus, não como partes ou espécies ou acidentes, mas de alguma forma relacionadas a Ele.

~

Tomás de Aquino

Suma Teológica. Primeira parte.

Disponível em CCEL.


Nota:
[1] - Pseudo-Dionísio, o Areopagita, século V-VI.

Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: