ad

A Primeira Epístola de Clemente aos Coríntios - XVI

Cristo como exemplo de humildade.

Pois Cristo é daqueles que têm mente humilde, e não daqueles que se exaltam sobre Seu rebanho. Nosso Senhor Jesus Cristo, o Cetro da majestade de Deus, não veio com pompa de orgulho ou arrogância, embora pudesse ter feito isso, mas em uma condição humilde, como o Espírito Santo havia declarado a respeito dele. Pois Ele diz: “Senhor, quem creu em nossa pregação, e a quem foi revelado o braço do Senhor? Declaramos [nossa mensagem] em Sua presença: Ele é, por assim dizer, uma criança e como uma raiz na terra sedenta; Ele não tem forma nem glória, sim, nós O vimos, e Ele não tinha forma nem formosura; mas Sua forma era sem eminência, sim, deficiente em comparação com a forma [comum] dos homens. Ele é um homem exposto a açoites e sofrimento, e familiarizado com a resistência do sofrimento: pois Seu semblante estava desviado; Ele era desprezado e não estimado. Ele carrega nossas iniquidades e está triste por nós; contudo, supomos que [por sua própria conta] Ele foi exposto a trabalhos, açoites e aflições. Mas Ele foi ferido por nossas transgressões e moído por nossas iniquidades. O castigo de nossa paz estava sobre Ele, e por Suas pisaduras fomos curados. Todos nós, como ovelhas, nos extraviamos; [cada] homem tem vagueado em seu próprio caminho; e o Senhor O entregou por nossos pecados, ao passo que Ele, em meio aos Seus sofrimentos, não abriu a boca. Ele foi levado como uma ovelha para o matadouro, e como um cordeiro que fica mudo diante do tosquiador, Ele não abriu a boca. Em Sua humilhação, Seu julgamento foi retirado; quem declarará sua geração? Pois Sua vida foi tirada da terra. Pelas transgressões do meu povo Ele foi trazido à morte. E darei o ímpio por seu sepulcro, e o rico por sua morte [1], porque ele não cometeu iniquidade, nem se achou engano em sua boca. E o Senhor tem o prazer de purificá-lo com açoites [2]. Se fizeres [3] uma oferta pelo pecado, a tua alma verá uma semente de longa vida. E o Senhor tem o prazer de aliviá-Lo da aflição de Sua alma, mostrar-Lhe luz e formá-lo com entendimento [4], para justificar o Justo que bem ministra a muitos; e Ele mesmo levará seus pecados. Por causa disso, herdará muitos e repartirá o despojo dos fortes; porque Sua alma foi entregue à morte, e Ele foi contado entre os transgressores, e carregou os pecados de muitos, e pelos seus pecados foi entregue” (Isaías 53 - Septuaginta). E novamente Ele diz: “Eu sou um verme e não homem; opróbrio dos homens e desprezado do povo. Todos os que Me veem zombam de Mim; eles falaram com seus lábios; eles abanam a cabeça, [dizendo] que Ele esperava em Deus, deixe-o livrá-lo, deixe-o salvá-lo, visto que nele se agrada” (Salmos 22. 6-8). Vês, amado, qual é o exemplo que nos foi dado; pois, se o Senhor assim se humilhou, o que faremos nós os que, por meio Dele, estão sob o jugo de Sua graça?

~


Clemente de Roma

Pais Ante-Nicenos I - Os Pais Apostólicos


Notas:

[1] O latim de Cotelier (1629-1686), adotado por Hefele e Dressel, traduz esta cláusula da seguinte forma: “Libertarei os ímpios por causa de seu sepulcro, e os ricos por causa de sua morte”. 

[2] A leitura do manuscrito é τῆς πληγῆς, “purifica-o, ou livra-O dos açoites”. Adotamos a emenda de Junius (1545-1602). 

[3] Wotton (1561-1626) lê, “Se Ele fizer”. 

[4] Ou “encha-O de entendimento”, se πλῆσαι devesse ser lido em vez de πλάσαι, como Grabe (1666-1711) sugere.


Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: