O que é o Molinismo?


O molinismo é uma tentativa de fornecer uma solução para os problemas filosóficos clássicos associados à providência de Deus, à presciência e à liberdade da humanidade. Essa visão pode ser atribuída ao teólogo jesuíta do século XVI, Luis de Molina - daí o nome Molinismo. Especificamente, procura manter uma visão forte da soberania de Deus sobre a criação, ao mesmo tempo em que preserva a crença de que os seres humanos têm liberdade autodeterminada ou livre arbítrio libertário .

"A doutrina de Molina chama-se scientia media, ou conhecimento médio, porque está no meio das duas categorias tradicionais da epistemologia divina transmitida por Tomás de Aquino , conhecimento natural e livre. Compartilha características de cada um e, na ordem lógica do processo divino deliberativo sobre a criação, segue o conhecimento natural, mas precede o conhecimento livre ". [1]

"A solução de Luis de Molina para o dilema da liberdade / presciência teve um renascimento na segunda metade do século XX, principalmente através dos esforços de William Lane Craig, Alfred Freddoso, Jonathan Kvanvig, Thomas Flint e Alvin Plantinga. Em suma, esses pensadores seguiram a contra-reforma jesuíta, postulando um conhecimento intermediário entre o conhecimento natural e livre de Deus". [2] 


Variações do conhecimento de Deus

Conhecimento Natural - Este é o conhecimento de Deus de todas as verdades necessárias e todas possíveis. Neste "momento", Deus conhece todas as combinações possíveis de causas e efeitos. Ele também conhece todas as verdades da lógica e todas as verdades morais.

Conhecimento Médio - Este é o conhecimento de Deus do que qualquer criatura livre faria em qualquer circunstância, também conhecida como conhecimento contrafactual. Às vezes também é declarado como o conhecimento de Deus da verdade dos condicionais subjuntivos.

Conhecimento Livre - Este é o conhecimento de Deus do que Ele decidiu livremente criar. O livre conhecimento de Deus é seu conhecimento do mundo atual como ele é.


O conhecimento de Deus e a criação decretada

O que se segue é uma sinopse da ordem lógica postulada no Molinismo, relacionando os aspectos (ou momentos) do conhecimento de Deus ao mundo que Ele escolheu criar.

O conhecimento de Deus de todas as verdades possíveis e necessárias (conhecimento natural - do que poderia acontecer).
O conhecimento de Deus de todos os mundos possíveis (conhecimento médio - do que aconteceria através de escolhas livres sob certas circunstâncias, incluindo contrafactuais).
Decreto divino para criar seu mundo selecionado.
A presciência de Deus é estabelecida através de Seu decreto selecionado (conhecimento livre - do que acontecerá).
Postular um conhecimento médio e colocá-lo entre o conhecimento de Deus das verdades necessárias e o decreto criativo de Deus é crucial para o esquema Molinista. Ao colocar conhecimento médio (e, portanto, contrafactuais) antes do decreto da criação, Deus concebivelmente permite a liberdade do homem no sentido libertário. Colocar logicamente esse conhecimento médio depois das verdades necessárias, mas antes do decreto de criação, também permite que Deus analise todos os mundos viáveis ​​e decida que mundo realizar.


Evidência bíblica proposta para o conhecimento médio

Êxodo 13:17
1 Samuel 23: 8-14
Jeremias 23: 21-22
Mateus 11: 21-24
1 Coríntios 2:8

~

Notas

[1] Conhecimento Médio na Internet Encyclopedia of Philosophy
? Travis James Campbell, Conhecimento Médio: Uma Crítica Reformada (PDF).


Leitura adicional

Craig, William Lane. O único deus sábio: a compatibilidade do pré-conhecimento divino e da liberdade humana (Baker, 1987).
Craig, William Lane. O Problema do Pré-Conhecimento Divino e Futuros Contingentes de Aristóteles a Suárez (Nova York: Brill, 1988).
Flint, Thomas P. Providência Divina: A Conta Molinista (Ithaca: Cornell, 1998).
Hasker, William. Deus, Tempo e Conhecimento (Ithaca: Cornell, 1989).
Molina, Luis de. Sobre a presciência divina: Parte IV da Concórdia. Traduzido por Alfred J. Freddoso (Ithaca: Cornell, 1988).
Plantinga, Alvin. A natureza da necessidade (Oxford: Clarendon, 1974).
Laing, John D. "A Compatibilidade do Calvinismo e do Conhecimento Médio", JETS 47: 3 (setembro de 2004).
Hasker, William. "Um Novo Argumento Anti-Molinista", Religious Studies 35: 3 (September 1999): 291-97.
Heathley, Kenneth. Salvação e Soberania: Uma Abordagem Molinista (B & H Academic, 2010).

FonteTheopedia
Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: