Lute a boa luta da Fé



Um amigo com quem uma vez dividi o quarto alegou a bênção de um coração limpo e testemunhou na mesa do café-da-manhã na manhã seguinte. Ele disse que duvidou se havia tal experiência; mas, desde que foi para o Exército de Salvação, ele foi levado a estudar a Bíblia e a observar a vida daqueles que a professavam, e desde então chegou à conclusão de que não poderia servir a Deus de modo aceitável sem santidade de coração. Mas a dificuldade era chegar ao ponto em que ele aceitaria pela fé. Ele disse que esperava conseguir algum tempo, esperava, esperava ansiosamente a época em que deveria ser puro; mas ele viu que isso deve ser reivindicado agora, e ali começou sua luta de fé. Ele pegou uma ponta da promessa, e o diabo pegou a outra ponta, e eles puxaram e lutaram pela vitória agora.

O demônio muitas vezes obteve a vitória antes. Desta vez, o homem não rejeitou sua confiança, mas veio "ousadamente ao trono da graça", obteve misericórdia e encontrou graça para ajudar em tempo de necessidade (Hebreus 4:16); o diabo foi conquistado pela fé, o irmão saiu com a bênção de um coração limpo, e nesta manhã ele disse: "Deus me encheu do Espírito ontem à noite", enquanto os tons alegres de sua voz e a luz brilhante de seu rosto apoiou suas palavras.

A última coisa que uma alma tem que desistir, quando busca salvação ou santificação, é "um coração perverso da incredulidade" (Hebreus 3:12). Esta é a fortaleza de Satanás. Você pode expulsá-lo de todos os seus postos avançados e ele não se importa muito, mas quando você atacar esta cidadela, ele resistirá com todas as mentiras e astúcia que ele pode comandar. Ele não se importa muito se as pessoas desistirem do pecado exterior. Um pecador respeitável se adequará tanto ao seu propósito quanto ao mais desonroso. Na verdade, não tenho certeza, mas algumas pessoas são piores do que o diabo quer que sejam, pois são uma péssima propaganda para ele. Ele também não se importa muito se as pessoas desfrutam de uma esperança de salvação ou de pureza; de fato, suspeito que ele gosta que eles façam isso, se ele conseguir que eles parem por aí. Mas que uma alma pobre diga a si mesmo: "Eu quero saber que estou salvo agora. Eu devo ter a bênção agora. Eu não posso mais viver sem o testemunho do Espírito que Jesus me salva agora, e me purifica agora, "e o diabo começará a rugir, a mentir e usar toda a sua inteligência para enganar a alma e ligá-la a alguma faixa lateral ou a balançar para dormir com uma promessa de vitória em algum momento futuro.
É aqui que o diabo realmente começa. Muitas pessoas dizem que estão lutando contra o diabo, que não sabem o que significa lutar contra o diabo. É uma luta de fé, na qual a alma toma posse da promessa de Deus, e a mantém, e acredita nisso, e declara que é verdade apesar de todas as mentiras do diabo, apesar de todas as circunstâncias e sentimentos. ao contrário, e no qual obedece a Deus, se Deus parece estar cumprindo a promessa ou não. Quando uma alma chega ao ponto de fazer isso e manter firme a profissão de sua fé sem vacilar, ele logo sairá dos nevoeiros e névoas de dúvida e incerteza para o dia amplo de perfeita segurança. Glória a Deus! Ele saberá que Jesus salva e santifica, e será preenchido com uma sensação de humildade, mas inexplicavelmente alegre, de Seu eterno amor e favor.

Um camarada a quem eu amo como minha própria alma buscou a bênção de um coração limpo, e desistiu de tudo menos do seu "coração maligno de incredulidade". Mas ele não entendeu que ainda estava se apegando a isso. Ele esperou que Deus lhe desse a bênção. O diabo sussurrou: "Você diz que está no altar de Deus, mas não se sente diferente". O "coração maligno da incredulidade" no coração do pobre coitado tomou a parte do diabo e disse: "É isso mesmo". O irmão sentiu-se desanimado e o diabo obteve a vitória.

Novamente ele se entregou, depois de uma dura luta - tudo menos "o coração maligno da descrença". Novamente o diabo sussurrou: "Você diz que todos são do Senhor, mas não sente como outras pessoas dizem que sentiram quando entregaram tudo a Deus". O "coração maligno da incredulidade" novamente disse: "Isto é assim", e novamente o homem caiu, por incredulidade.

Uma terceira vez, depois de muito esforço, ele buscou a bênção e deu a Deus tudo menos o "coração maligno da descrença". Na terceira vez, o diabo sussurrou: "Você diz que é tudo do Senhor, mas sabe que tem um temperamento rápido; agora, como sabe, mas que semana que vem pode surgir uma tentação inesperada que o derrubará?" terceira vez, o "coração maligno da incredulidade" disse: "É isso mesmo" e, pela terceira vez, nosso irmão foi espancado de volta do prêmio.

Mas, finalmente, ele ficou tão desesperado em sua busca por Deus e em seu desejo por santidade e o testemunho do Espírito que ele estava disposto a mostrar a ele toda a depravação de sua alma, e Deus mostrou a ele que seu "coração maligno da incredulidade" estava ouvindo a voz do diabo e assumindo a parte do diabo o tempo todo. Pessoas boas, cristãos professos, não gostam de admitir que têm alguma incredulidade que permanece nelas; mas até que eles reconheçam todo o mal que há neles e tomem parte de Deus contra si mesmos, Ele não pode santificá-los.

Novamente ele veio e colocou tudo sobre o altar, e disse a Deus que confiaria nele. Novamente o diabo sussurrou: "Você não se sente diferente"; mas desta vez o homem silenciou o "espírito maligno da incredulidade" e respondeu a si mesmo e disse: "Eu não me importo se não me sinto diferente. Eu sou todo do Senhor".

"Mas você não se sente como as outras pessoas dizem que se sentem", sussurrou o diabo.

"Eu não me importo se não o fizer. Eu sou todo do Senhor, e Ele pode me abençoar ou não, da maneira que Ele quiser."

"Mas há o seu temperamento rápido."

"Eu não me importo; eu sou do Senhor, e vou confiar nEle para controlar meu temperamento. Eu sou do Senhor! Eu sou do Senhor!"

E lá estava ele, resistindo ao diabo, "firme na fé" (I Pe. V. 9), e recusando-se a ouvir as sugestões de "um coração maligno de incredulidade" todo aquele dia e noite e no dia seguinte. Havia uma quietude em sua alma e uma determinação fixa de cumprir as promessas de Deus para sempre, quer Deus o abençoasse ou não. Por volta das dez horas da segunda noite, enquanto se preparava para ir para a cama, sem pensar em nada de incomum, Deus cumpriu sua antiga promessa: "O Senhor, a quem buscais, subirá de repente ao seu templo" ( Mal. Iii. 1). Jesus, o Filho de Deus - "Aquele que vive e estava morto", mas agora está "vivo para todo o sempre" (Apocalipse 1. 18) - foi revelado nele, e manifestou a sua consciência espiritual, até que ele foi "perdido em admiração, amor e louvor." Oh, como ele exultou e triunfou em Deus, seu Salvador, e se alegrou por ter mantido firme sua fé e resistido ao diabo!

Agora, é a este ponto que toda alma que entra no reino de Deus deve vir. A alma deve morrer para o pecado; ele deve renunciar a toda incredulidade e desistir de todas as dúvidas. Ele deve consentir em ser "crucificado com Cristo" (Gálatas 2: 20) agora; e quando ele fizer isso, ele tocará em Deus, sentirá o fogo de Seu amor e será preenchido com Seu poder, tão certo quanto um bonde elétrico receber fogo e energia elétrica quando a conexão apropriada for feita com o arame acima.

Deus te abençoe, meu irmão, minha irmã, e te ajude a ver que "agora é o tempo aceito" (2 Coríntios 2:2). Lembre-se, se todos vocês são entregues a Deus, tudo o que faz você duvidar é de


Satanás e não de Deus; e Deus ordena que você "resista ao diabo fielmente na fé". "Não rejeite, portanto, a sua confiança, que tem grande recompensa de recompensa" (Hebreus 10.35).


Samuel L. Brengle

Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: