Ascetismo cristão de hoje


Se você é cristão e constantemente expõe sua insatisfação com o mundo moderno, com o que é denominado arte contemporânea e toda a cultura da banalização do que é realmente de valor para o ser humano como a literatura, música, etc., mas ignora tudo o que não é trivial dentro de suas crenças se dedicando a ler aquilo que é intencionado para os que já creem, penso que você está fazendo pouco esforço para mudar o que se passa ao seu redor. Conhecer pouco do que está fora da "caixinha cristã" talvez crie uma imagem que você, por ser cristão, seja visto como um monge que vive em outro planeta. Até onde eu consigo ver, ainda estamos vivendo aqui na Terra.

É evidente que não estou dizendo que não nos interessa aquilo que é necessário para formar uma unidade dentro de nossa comunidade centrada no evangelho (quis escrever isso, pois talvez alguém dirá que estou argumentando contra a manutenção de nossas crenças). O que me refiro é que hoje em dia não temos escritores como Shakespeare e Dostoiévski, ou compositores como Bach e Chopin, artistas como William Turner. Mas pelo menos poderíamos ter mais cristãos apreciando coisas mais interessantes do que pessoas chutando uma bola pra lá e pra cá ou compartilhando memes. Tenho uma leve impressão de que influentes cristãos do passado tiveram grande conhecimento de arte, arquitetura, literatura, música, filosofia, etc.

Talvez eu esteja enxergando errado, mas pra mim não faz nenhum sentido criticar o mundo moderno e conhecer quase nada do passado. Me corrija se eu estiver falando besteira.

Por: Alisson Henrique de Souza


Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: