Das obras de Deus

Que o sentido humano e a razão não podem compreender nem entender as obras de Deus

Em todas as coisas, e nas menores criaturas, sim, também em seus membros, o poder onipotente de Deus e as grandes obras maravilhosas brilham claramente. Por que homem, quão poderoso, sábio e santo pode fazer de um figo, de uma figueira ou de outro figo? ou, de uma pedra de cerejeira, pode fazer uma cereja ou uma cerejeira?ou que homem pode saber como Deus cria e preserva todas as coisas e faz com que elas cresçam?
E verdadeiramente encontramos e vemos impressa a Santíssima Trindade em todas as boas artes e criaturas, como o poder onipotente de Deus Pai, a sabedoria de Deus Filho e a bondade de Deus, o Espírito Santo. Tampouco podemos conceber ou saber como a menina do olho vê, ou como as palavras de compreensão são ditas distinta e claramente quando apenas a língua é tocada e agitada na boca, tudo o que é natural, como vemos diariamente e agimos. Como então devemos ser capazes de compreender ou entender o conselho secreto da Majestade de Deus, ou procurá-lo com nosso senso, inteligência, razão ou compreensão?

Que nenhum homem entende as obras de Deus

Nenhum homem, disse Lutero, é capaz de imaginar, muito menos de entender, o que Deus fez, e ainda continua sem cessar. Embora trabalhássemos e suássemos sangue para escrever, mas apenas três linhas da maneira que São João escreveu, ainda assim nunca fomos capazes de realizá-lo. O que, então, deveríamos admirar ou admirar nossa sabedoria? Eu, da minha parte, disse Lutero, serei um tolo e me renderei cativo.
Quando alguém perguntou onde Deus estava antes que o Céu fosse criado, St. Austin respondeu e disse: Ele estava em si mesmo. E como outro, disse Lutero, me fez a mesma pergunta, eu disse, Ele estava construindo o Inferno por tal inércia, presunção e tremulantes almas e inquisidores. Depois que ele criou todas as coisas, ele estava em toda parte, e ainda assim ele não estava em lugar nenhum; porque não posso prendê-lo nem tomá-lo sem a Palavra. Mas ele será encontrado lá onde ele se obrigou a estar. Os judeus o encontraram em Jerusalém pelo Trono da Graça (Êxodo xxv.). Nós o encontramos na Palavra e na Fé, no Batismo e nos Sacramentos; mas em sua Majestade ele não é encontrado em lugar algum.
Era uma graça especial no Antigo Testamento, quando Deus se ligou a um certo lugar onde ele seria encontrado, ou seja, naquele lugar onde o Tabernáculo estava, para o qual eles oravam; como primeiro em Shiloh e Shechem, depois em Gibeon, e finalmente em Jerusalém no Templo.
Os gregos e pagãos em tempos posteriores, disse Lutero, imitaram o mesmo, e construíram templos para seus ídolos em certos lugares, como em Éfeso para Diana, em Delphos para Apolo, etc. Para onde Deus construiu uma igreja, lá o O diabo também construiria uma capela. Eles imitaram os judeus também nisso, a saber, que como o santíssimo era escuro e não tinha luz, mesmo assim e da mesma maneira eles faziam seus lugares escuros onde o diabo respondia, como em Delfos e em outros lugares. Nesse tipo, o diabo é sempre o macaco de Deus.
Mas, disse Lutero, enquanto o mais sagrado deve ser escuro, o mesmo significa que o Reino de Cristo não deve ser tomado e fixado, mas somente pela Palavra e pela Fé.

Que a superfluidade da riqueza temporal impede a fé

Deus, disse Lutero, poderia ser rico em breve e facilmente se ele fosse mais previdente, e nos negaria o uso de suas criaturas. Se ele apenas mantivesse o sol de volta, que não deveria brilhar, nem trancar o ar, deter a água ou apagar o fogo - ah! então nós daríamos todo o nosso dinheiro e riqueza para ter o uso de suas criaturas novamente.
Mas vendo Deus tão liberalmente acumula seus dons sobre nós, nós, portanto, os reivindicamos como certos, apesar dele, e deixe-nos negá-los se tiver coragem.Portanto, a indescritível multidão de seus inumeráveis ​​benefícios impede e obscurece a fé dos crentes, muito mais dos ímpios.

Que Deus não compra nada além de Ingratidão com seus Benefícios

Deus dá sol e lua, disse Lutero, estrelas e elementos, fogo e água, ar e terra e todas as criaturas; corpo e alma, e todo tipo de manutenção, de frutas, cereais, milho, vinho e tudo o que é proveitoso para a preservação dessa vida temporal; e, além disso, ele nos dá sua Palavra salvadora, e ele mesmo nos dá.
Mas, disse Lutero, o que leva a Deus assim? Verdadeiramente nada mais do que que ele é perversamente blasfemado; sim, que seu único Filho é lamentavelmente desprezado, desprezado e enforcado na forca; seus servos atormentados, banidos, perseguidos e mortos. Esta é a gratidão que ele tem por sua graça, por criar, por redimir, santificar, nutrir e por preservar-nos: tal semente, fruto e criança piedosa é o mundo. Oh, ai de ti!

Do poder de Deus em nossa fraqueza

Deus, disse Lutero, coloca seu mais alto cargo maravilhosamente; ele o compromete com pregadores que são pobres pecadores e mendigos, que o proferem e ensinam, e muito fracamente fazem depois disso, ou vivem de acordo com o mesmo.
Assim vai sempre com o poder de Deus em nossa fraqueza; porque quando ele é mais fraco em nós, então ele é mais forte.

Seja como for que Deus lide conoscoé sempre inaceitável

Como, disse Lutero, Deus deveria lidar conosco? Bons dias não podemos suportar, mal que não podemos suportar. Dá-nos riquezas para nós? então nos orgulhamos, para que nenhum homem possa viver em paz conosco; mais do que isso, seremos levados pelas mãos e ombros e seremos adorados como deuses. Dá-nos a pobreza?então estamos desanimados, somos impacientes e murmuramos contra ele. Portanto, nada foi melhor para nós do que em breve ser levado para a última dança, e coberto de pás.

Do reconhecimento da natureza

Adão não precisava de livros, disse Lutero, pois ele tinha o Livro da Natureza; e todos os Patriarcas e Profetas, Cristo e seus Apóstolos, citam muito deste livro; como, tocando as tristezas das mulheres tendo filhos, da comunhão e comunidade dos membros do corpo do homem, como São Paulo relaciona tais parábolas, e diz que um membro não pode perder outro: se os olhos não enxergavam, para onde pés vão? como eles tropeçariam e cairiam? Se as mãos não prendessem e se segurassem, como então deveríamos comer? Se os pés não fossem, onde então as mãos conseguiriam alguma coisa? Apenas a boca, aquele zangão preguiçoso, está no meio do corpo e é engordado como um porco. Esta parábola, disse Lutero, nos ensina que a humanidade deveria amar uns aos outros; como também os quadros dos gregos ensinam a respeito de dois homens, o coxo e o outro cego, que demonstraram bondade um ao outro, tanto quanto neles. O coxo guiou o cego pelo caminho, que ele não conhecia nem via, e o cego carregava o coxo, que não podia mais ir; de modo que ambos foram ajudados e vieram para a frente.

Da bondade de Deusse pudéssemos confiar nele

Uma vez, em direção à tarde, veio voando para o jardim de Lutero, dois pássaros, e fez um ninho ali, mas eles foram muitas vezes espantados por aqueles que passavam. Então disse Lutero, ó amorosos belos pássaros! não voe para longe; Estou sinceramente contente contigo, se pudesses confiar em mim. Mesmo assim está conosco: não podemos confiar em Deus, que, apesar de tudo, mostra e deseja a todos nós bondade.

Que Deus fez todas as coisas para a humanidade

O poder de Deus é grande, disse Lutero, que nutre e nutre o mundo inteiro e o mantém; e é um artigo difícil em que dizemos e reconhecemos: “Creio em Deus, o Pai”. Ele criou todas as coisas suficientemente para nós. Todos os mares são nossos porões, todas as florestas são nossas caçadas; a terra está cheia de prata e ouro, e de inumeráveis ​​frutos, que são criados todos por nossa causa, e a terra é uma casa de cereais e uma despensa para nós, etc.

Que as criaturas de Deus são usadasou melhorabusadasna maior parte pelos ímpios

Os ímpios e ignóbeis, disse Lutero, gostam e usam a maior parte das criaturas de Deus; porque os tiranos têm o maior poder, terras e pessoas no mundo; os usurários têm o dinheiro; os agricultores têm ovos, manteiga, milho, cevada, aveia, maçã, pera, etc .; mas os cristãos bons e piedosos devem sofrer, ser perseguidos, devem sentar-se nas masmorras, onde não podem ver o sol nem a lua, devem ser lançados na pobreza, banidos, atormentados etc. Mas certamente deve ser melhor um dia; nem sempre pode assim permanecer; tenhamos apenas paciência e permaneçamos firmes na doutrina pura e, apesar de toda essa miséria, não nos afastemos dela.

Que Deuse não o dinheiropreserva o mundo

Somente Deus, disse Lutero, e não dinheiro e riqueza, mantém e preserva o mundo; pois riquezas e muito dinheiro fazem pessoas orgulhosas e preguiçosas: como em Veneza, onde estão as pessoas mais ricas, uma horrível escassez caiu entre eles em nossa memória, de modo que eles foram levados a pedir ajuda aos turcos, que enviaram vinte e quatro galeras carregadas de milho, todas as quais, quando quase chegaram, desceram ao mar e afundaram-se diante de seus olhos.
Portanto, disse Lutero, grande riqueza e dinheiro não podem continuar a fome, mas ocasionam mais escassez; pois onde as pessoas são ricas, sempre é querida, e as coisas estão em altos níveis. Além disso, o dinheiro não faz homem certo, mas muito mais pensativo e cheio de tristeza; porque são espinhos que espetam as pessoas, como Cristo chama riquezas; ainda assim o mundo é tão louco que eles estabelecerão toda a sua alegria e felicidade.

Que os dons corporais de Deus são pouco considerados

Uma tarde, Lutero viu gado indo aos campos, num pasto, e disse: Eis que lá vão nossos pregadores, nossos portadores de leite, portadores de manteiga, queijos e portadores de lã, que diariamente pregam para nós a fé em direção a Deus. , que devemos confiar nele, como em nosso amoroso Pai; ele cuida de nós e nos manterá e nos alimentará.

Que Deus nutre todas as bestas

Nenhum homem, disse Lutero, pode explicar as grandes acusações de que Deus está apenas em manter os pássaros e tais criaturas, que de uma maneira nada ou nada valem. Estou persuadido, disse ele, que custa mais a Deus manter apenas os pardais do que a renda anual do rei francês. O que então diremos de todas as outras criaturas?

Que Deus é habilidoso em toda a Maneira dos Ofícios

Deus, disse Lutero, é habilidoso em todas as ocupações e ofícios, da maneira mais perfeita e excelente; pois, como um alfaiate hábil, ele faz um casaco como esse para o cervo, que ele usa novecentos anos juntos, e por si mesmo não está rasgado; também, como um bom sapateiro, ele lhe dá sapatos nos pés, que duram mais do que o próprio cervo, etc.
Deus dá a este mundo, com todas as suas obras, àquelas pessoas que, como ele sabe antes, irão irritar, desprezar e blasfemar. O que, então, podemos pensar, ele dará àqueles que pela fé são justificados, e sabe que eles, tão justificados, viverão e permanecerão com ele eternamente?

Que Deus seja louvado em todas as línguas

“Todo o que tem fôlego louve ao Senhor”, diz o Salmo; daí segue que em toda e qualquer linguagem, discursos e línguas devemos pregar e louvar ao Senhor. Por que, então, disse Lutero, o papa e o imperador estavam proibidos de cantar e orar na língua alemã?

Que Deus está disposto a fazer uso de suas criaturas

Nosso amado Senhor Deus está disposto a comer, beber e ser feliz, e fazer uso de suas criaturas, pois ele as criou. Ele não quer que nos queixemos, como se ele não tivesse dado o suficiente, ou que ele não pudesse manter nossas pobres carcaças; só o reconhecemos por nosso Deus e agradecemos por seus dons.

Que Deus preenche as Barrigas dos ímpiosmas ele dá o Reino dos Céus aos bons e piedosos

Acreditamos, disse Lutero, que Deus não nos dará melhores coisas do que dá aos ricos miseráveis ​​deste mundo, a quem ele dá um excedente, e o preenchimento de bom vinho, dinheiro, riqueza, poder, honra e todas as coisas que eles teriam ou podem desejar. Mas a melhor riqueza e tesouro, que eles não desejam, ele os nega, a saber, ele mesmo. Mas aquele que não tem Deus, que ele tenha o que ele quiser, assim ele é, apesar de tudo, mais miserável do que era Lázaro, que jazia no portão do homem rico e morria de fome. Mas, mesmo assim, vai com eles à medida que vai com o glutão, que eles sempre terão fome e desejo, e não terão em todo o seu poder tanto quanto a menor gota de água, etc.
Se, então, disse Lutero, o Deus Todo-Poderoso e liberal de tal maneira abençoa seus piores inimigos e blasfemos, com todos os tipos de bens temporais e riquezas, e dá a alguns também reinos, principados, etc., então nós podemos, que são seus filhos, facilmente concebem o que ele nos dará, que, por causa dele, deve sofrer - sim, o que ele já nos deu. Ele nos deu seu Filho unigênito, e com ele conferiu todas as coisas sobre nós, de modo que por meio dele somos filhos de Deus e também herdeiros de seu tesouro celestial e co-herdeiros com Cristo, segundo a esperança.

Cartas da Corte

Deus considera poderosos Grandes Potentados, Reis e Príncipes, mesmo quando as crianças consideram jogar cartas. Enquanto eles jogam e têm boas cartas, eles os seguram em suas mãos; então, depois, quando eles têm cartas ruins, eles estão cansados ​​deles, e os jogam debaixo do banco. Assim como Deus com grandes potentados. Enquanto eles estão no governo e governam bem, ele os detém para sempre; mas tão logo eles excedem, e governam mal, então ele os joga para baixo de seu assento, como Maria canta, e lá ele os deixa mentir. Ut Regem Daniœ .
A rainha da Dinamarca, que era irmã do imperador Carlos e do rei Fernando, morreu na época em que seu marido, o rei Christian, foi feito prisioneiro, que foi mantido na prisão por vinte anos. E seu filho, que era o único herdeiro do reino, e estava na corte do imperador, morreu também na Dieta Imperial realizada em Ratisbona no mesmo ano, 1541. Deus retomou e reuniu um belo e glorioso jogo em cartas, todos poderosos Potentados, como imperadores, reis, príncipes, etc .; eles brigam e brigam um com o outro; tocando em que, disse Lutero, eu poderia mostrar muitos exemplos em nosso tempo, etc.
“O papa”, disse Melancthon, “pelo espaço destes cem anos, foi ocupado pelo principal chefe de toda a cristandade. Quando ele pisca ou levanta um dedo, os imperadores, reis e príncipes devem se humilhar e temer; de modo que ele era o Senhor de todos os senhores, rei de todos os reis da terra; sim, ele era um deus terreno.Mas agora vem o Deus Todo-Poderoso, derruba o Papa e vence aquele grande rei com o ás (Lutero), e aí ele mente. Este é o governo de Deus, como Maria canta em seu Magnificat: Deposuit potentes - Ele derruba os poderosos de seu assento, etc.
“Se eu fosse rico”, disse Melancthon, “eu teria artificialmente feito um jogo de cartas e um tabuleiro de xadrez todo de ouro e prata, em uma lembrança do jogo de Deus em cartas, que são todos grandes e poderosos Imperadores, Reis e Príncipes, onde ele sempre empurra um através do outro. N. é o quatro de diamantes, o papa é o seis de diamantes, o turco é o oito de diamantes, o imperador é o rei no jogo.
“Finalmente vem nosso Senhor Deus, divide o jogo, bate o Papa com Lutero (ele é o ás). Mas o papa ainda não está morto; Cristo começou a matá-lo com o espírito de sua boca, de modo que ele está morto nos corações dos cristãos crentes. Espero que seja quase tão longe que, em menos de duzentos anos, Deus acabe com ele e com a idolatria anticristã, por sua gloriosa vinda ”.

Quem de seu coração pode se humilhar diante de Deusele conquistou

Aquele que sinceramente pode se humilhar de seu coração diante de Deus, ele conquistou. Porque Deus nada pode fazer senão ser misericordioso para com os que se humilham. Pois, se Deus sempre deve ser severo e zangado, eu também deveria, disse Lutero, ter medo dele como do carrasco. E vendo que eu devo ficar com medo do Papa, do Imperador, dos Bispos Papistical, e de outros tiranos, que são os inimigos de Deus, a quem então eu deveria voar e tomar meu refúgio, se eu também deveria ter medo de Deus?

Que Deus preserva a educação e a disciplina

As obras e ações de Deus serão onde a boa educação e a disciplina são mantidas, especialmente nas guerras, onde um bom governo está estabelecido; do contrário, vai estranhamente, dissoluta e doente, como neste tempo vemos muito bem.
Quando Deus confundirá a sabedoria dos sábios, ele os enlouquecerá primeiro e furiosamente em seus procedimentos, enquanto lidava com os Príncipes e Bispos Papistas na Dieta Imperial realizada em Augsburgo.
Deixe os adversários se enfurecerem e se enchem, disse Lutero, e enquanto puderem. Deus fixou o mar nos seus limites; ele sofre o mesmo para bater e se enfurecer com suas ondas, como se elas pudessem correr, cobrir e afogar tudo; todavia, não obstante, eles não devem passar pela margem e pelas margens, embora Deus mantenha as águas em sua bússola, não com ferro, mas com paredes de areia fracas. Esse discurso que Lutero realizou naquele tempo, quando cartas foram escritas para ele a partir da Assembléia de Frankfort, sobre os papistas, com suas práticas e façanhas, com a intenção de cair sobre os protestantes em todas as partes.
O segundo Salmo, disse Lutero, é um dos melhores Salmos. Eu amo esse Salmo com meu coração. Golpeia e corta valentemente entre os reis, príncipes, conselheiros, juízes, etc. Se é verdade o que diz este Salmo, então são as alegações das mentiras dos papistas. Se eu fosse como nosso Senhor Deus, e tivesse confiado o governo ao meu filho, como ele fez ao seu Filho, e que esses cavalheiros furiosos eram tão desobedientes como são agora, eu diria, Lutero, que jogue o mundo em um pedaço .
Maria, a pobre serva de Nazaré, também combate com esses grandes Reis, príncipes, etc., enquanto canta: “Derrubou os poderosos do seu assento”, etc. Sem dúvida, disse Lutero, ela tinha um excelente voz destemida. Eu, da minha parte, não ouso cantar isso. Os tiranos dizem: "Vamos quebrar seus laços". O que é que, disse ele, a experiência atual nos ensina; porque vemos como se afogam, como penduram, queimam, decapitam, estrangulam, banem e torturam; e tudo isso eles fazem apesar de Deus. “Mas ele se assenta no céu, e ri deles com desdém.” Se, disse Lutero, Deus teria o prazer de me dar um pouco de tempo e espaço, que eu pudesse expor um par de pequenos Salmos, eu me daria de forma tão ousada Sansão, eu levaria todos os papistas comigo.

Por causa de nossa dureza de pescoço duroDeus deve ser ao mesmo tempo severo e bom

Eu era, disse Lutero, muito ultimamente repreendido e taxado por um padre lisonjeador, um padre, porque com tanta paixão eu tinha escrito, e tão veementemente reprovara o povo. Mas eu respondi-lhe e disse: “Nosso Senhor Deus primeiro deve enviar uma chuva forte, com trovões e relâmpagos, e depois chover levemente, assim como se esvair completamente. Da mesma maneira, um salgueiro ou uma varinha castanha eu posso facilmente cortar com a minha faca de trencher, mas para um carvalho duro um homem deve ter e usar machados, contas e coisas do tipo, e tudo o pouco para cair e fendê-lo .

O que é issoDeus não é nadae mesmo assim ele é tudo

Platão, o pagão, disputava de Deus, que Deus não é nada e, no entanto, ele é todas as coisas; ele seguiu o Dr. Eck e os sofistas, que não entendiam nada disso, como as palavras deles mostram, que nenhum homem conseguia entender. Mas, disse Lutero, devemos entender e falar sobre isso desta maneira: Deus é incompreensível e invisível, portanto, o que pode ser visto e compreendido, que não é Deus. E assim o homem pode falar também de outra maneira e sábio: Como Deus é visível ou invisível; visível ele está em sua Palavra e obras, mas onde sua palavra e obras não são, lá um homem não deve desejar tê-lo, pois ele não será encontrado em nenhum outro lugar além de onde ele se revelou. Mas esses e outros semelhantes encontrarão e tomarão conta dele com suas especulações, de modo que, em vez de Deus, se apoderem do diabo e o encontrem, pois ele também será um deus. Mas eu realmente admoesto e aviso a cada um que eles se abstenham de tais especulações, e não palpitem muito alto, mas permaneçam na manjedoura, e pelos panos em que Cristo se encontra (nas Sagradas Escrituras), “em quem habita toda a plenitude da divindade corporalmente ”, como diz São Paulo (Col. ii.). Há um homem que não pode falhar de Deus, mas encontra e atinge nele com certeza. Eu desejaria que essa regra fosse observada depois da minha morte, a saber: conforto humano e conforto divino são de dois tipos: o conforto humano consiste em ajuda externa visível, que um homem pode ver, segurar e sentir; mas o consolo divino consiste apenas em palavras e promessas, onde não há nem ver, nem ouvir nem sentir.

Que as crianças são bênçãos especiais e criaturas de Deus

Dr. Jonas, convidando Lutero para um jantar, fez um ramo, com cerejas maduras, ser pendurado sobre a mesa onde eles jantavam, em lembrança da criação, para assim colocar seus convidados em mente para louvar o glorioso Deus em sua vida. abençoando e criando tais frutos, etc. Mas Lutero perguntou-lhe por que ele não lembrava o mesmo por seus filhos que eram o fruto de seu corpo. Pois, ele disse, eles superam e são criaturas de Deus muito mais excelentes do que todos os frutos das árvores. Por eles, vemos o Poder, a Sabedoria e a Arte de Deus, que os criou a partir do nada, lhes deu em um ano de vida e a todos os membros, de maneira tão perfeita que os criou e manterá e preservará. No entanto, não obstante, não nos importamos muito com isso; ou melhor, estamos em tais dons de Deus cegos e cobiçosos, como comumente acontece que as pessoas, quando têm filhos, se tornem piores e mais ambiciosas; eles arrancam e rasgam tudo o que podem, até o fim, o suficiente pode ser deixado para seus filhos. Eles não sabem que antes que uma criança venha ao mundo, e nasça, tem a sua sorte; e já está ordenado e determinado o que e quanto ele terá, e o que deve estar lá fora. No estado do matrimônio, aprendemos e descobrimos que gerar e gerar filhos está e não consiste em nossas vontades e prazeres, pois os pais não podem ver nem saber se são frutíferos ou não, nem se Deus lhes dará um filho ou um filho. filha. Tudo isso é feito sem nosso ordenamento, pensamento ou presciência. Meu pai e minha mãe não achavam que deviam ter trazido um superintendente para o mundo; é somente a criação de Deus que não podemos entender corretamente nem conceber. Creio, disse Lutero, que na vida futura não teremos mais nada a fazer além de meditar sobre nosso Criador e sobre suas criaturas celestes, e nos maravilharmos ao mesmo tempo.
~
Por: Martinho Lutero
De: Table Talk (Tischreden). Edição de 1886, disponível em inglês em Gutenberg.

Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: