Rapunzel e o pé de feijão


Já fazia mais de um mês que Rapunzel, a princesa que tinha um gigantesco cabelo, esperava pelos bombeiros voluntários do bosque para que resgatassem ela da grandiosa torre na qual estava trancafiada. Num belo dia, um rapaz chamado João passou pela torre e viu a situação da moça.

- Você precisa de ajuda? - ele perguntou.

- Sim. - disse ela.

- Se você colocar as tranças pela janela, talvez eu possa subir!

Então, ela jogou suas longas tranças pela janela e o rapaz tentou subir. Tentou, tentou, mas só escorregava (ela tinha os cabelos oleosos). Enquanto tentava, deixou cair alguns feijões que estavam em seu bolso.

Cansado ele desistiu. Pediu desculpas e foi embora.

Rapunzel viu passar o sol, a chuva, o frio e as ventanias, então, uma grande árvore cresceu próximo à torre. Ela ficou surpresa, então resolveu tentar pular nela.

Deu um grande salto e conseguiu se agarrar em um galho.

Olhou para cima e viu um grande castelo com diversas torres nas nuvens, onde aquela planta ia dar.

Ela disse:

- Chega de castelos!

Deu uma gargalhada e desceu.

No outro dia, os sete anões chegaram para ajudá-la, mas ela já tinha ido embora. Um gigante os avistou lá de cima, mas pensou ser apenas formigas. Já os anões, ao olharem para cima, pensaram ser apenas um gigante num castelo das nuvens. Foram procurar Rapunzel na casa da vovó. Mas daí já é uma outra história.

FIM

Paulo Matheus
Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: