Se, além da filosofia, é necessária alguma doutrina adicional?


Objeção 1
: Parece que, além da ciência filosófica, não precisamos de nenhum conhecimento adicional. Pois o homem não deve procurar saber o que está acima da razão: "Não procure as coisas que são muito altas para você" (Eclesiástico 3:22). Mas o que não está acima da razão é totalmente tratado na ciência filosófica. Portanto, qualquer outro conhecimento além da ciência filosófica é supérfluo.

Objeção 2: Além disso, o conhecimento pode se preocupar apenas com o ser, pois nada pode ser conhecido, exceto o que é verdadeiro; e tudo o que é verdade é verdade. Mas tudo o que é tratado é na ciência filosófica - até o próprio Deus; de modo que há uma parte da filosofia chamada teologia, ou a ciência divina, como Aristóteles provou (Metafísica VI). Portanto, além da ciência filosófica, não há necessidade de nenhum conhecimento adicional.

Pelo contrário, está escrito (2 Timóteo 3:16 ): "Toda Escritura, inspirada por Deus, é proveitosa para ensinar, reprovar, corrigir, instruir na justiça". Agora, as Escrituras, inspiradas por Deus, não fazem parte da ciência filosófica, que foi construída pela razão humana. Portanto, é útil que, além da ciência filosófica, deva haver outro conhecimento, isto é, inspirado por Deus.

Eu respondo que, era necessário para a salvação do homem que houvesse um conhecimento revelado por Deus, além da ciência filosófica construída pela razão humana. Em primeiro lugar, de fato, porque o homem é direcionado a Deus, a um fim que ultrapassa o alcance de sua razão: "Deus não vê, além de ti, o que as coisas preparaste para os que te esperam" (Isaías 66: 4). Mas o fim deve primeiro ser conhecido pelos homens que devem direcionar seus pensamentos e ações para o fim. Portanto, era necessário para a salvação do homem que certas verdades que excediam a razão humana lhe fossem conhecidas pela revelação divina. Mesmo no que diz respeito às verdades sobre Deus que a razão humana poderia ter descoberto, era necessário que o homem fosse ensinado por uma revelação divina; porque a verdade sobre Deus, como a razão, poderia descobrir, só seria conhecida por poucos, e isso depois de muito tempo, e com a mistura de muitos erros. Enquanto toda a salvação do homem, que está em Deus, depende do conhecimento desta verdade. Portanto, para que a salvação dos homens pudesse ser realizada de maneira mais adequada e segura, era necessário que fossem ensinadas as verdades divinas por revelação divina.

Resposta à Objeção 1: Embora as coisas que estão além do conhecimento do homem não possam ser procuradas pelo homem por sua razão, no entanto, uma vez reveladas por Deus, elas devem ser aceitas pela fé. Portanto, o texto sagrado continua: "Porque muitas coisas te são mostradas acima da compreensão do homem" (Eclesiástico 3:25 ). E nisso, a ciência sagrada consiste.

Resposta à Objeção 2: As ciências são diferenciadas de acordo com os vários meios pelos quais o conhecimento é obtido. Para o astrônomo e o físico, ambos podem provar a mesma conclusão: que a Terra, por exemplo, é redonda: o astrônomo por meio da matemática (isto é, abstraindo da matéria), mas o físico por meio da própria matéria. Portanto, não há razão para que as coisas que podem ser aprendidas da ciência filosófica, na medida em que possam ser conhecidas pela razão natural, também não possam ser ensinadas por outra ciência, na medida em que caem na revelação. Portanto, a teologia incluída na doutrina sagrada difere em espécie daquela teologia que faz parte da filosofia.

~

Tomás de Aquino

Suma Teológica. Primeira parte.

Disponível em CCEL.

Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: