Epístola de Mathetes para Diogneto - VI

A relação dos cristãos com o mundo.

Para resumir tudo em uma palavra: assim como a alma está no corpo, assim estão os cristãos no mundo. A alma está dispersa por todos os membros do corpo, e os cristãos estão espalhados por todas as cidades do mundo. A alma mora no corpo, mas não é do corpo; e os cristãos moram no mundo, mas não são do mundo (João 17. 11, 14, 16). A alma invisível é guardada pelo corpo visível, e os cristãos são conhecidos de fato por estarem no mundo, mas sua piedade permanece invisível. A carne odeia a alma e luta contra ela [1], embora ela mesma não sofra dano, porque é impedida de desfrutar os prazeres; o mundo também odeia os cristãos, embora de forma alguma ofendidos, porque eles renunciam aos prazeres. A alma ama a carne que a odeia e [ama também] os membros; os cristãos também amam aqueles que os odeiam. A alma está aprisionada no corpo, mas preserva [2] esse mesmo corpo; e os cristãos estão confinados no mundo como em uma prisão, e ainda assim são os preservadores do mundo [2]. A alma imortal mora em um tabernáculo mortal; e os cristãos vivem como peregrinos em [corpos] corruptíveis, procurando uma morada incorruptível [3] nos céus. A alma, quando mal fornecida com comida e bebida, torna-se melhor; da mesma forma, os cristãos, embora sujeitos dia a dia ao castigo, aumentam cada vez mais em número [4]. Deus designou-lhes esta posição ilustre, que era ilegal para eles abandonarem.

~


Mathetes

Pais Ante-Nicenos I - Os Padres Apostólicos


Notas:

[1] Comparar com 1 Pedro 2. 11. 

[2] Literalmente, “mantém-se unido”. 

[3] Literalmente, “incorrupção”. 

[4] Ou, “embora punidos, aumentam em número diariamente”.


Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: