ad

Epístola de Mathetes para Diogneto - VII

A manifestação de Cristo.

Pois, como eu disse, esta não foi uma mera invenção terrena que foi entregue a eles, nem é um mero sistema de opinião humano, que eles julgam correto preservar tão cuidadosamente, nem uma dispensação de meros mistérios humanos foi confiada a eles , mas verdadeiramente o próprio Deus, que é todo-poderoso, o Criador de todas as coisas e invisível, enviou do céu e colocou entre os homens [Aquele que é] a verdade e a santa e incompreensível Palavra, e o estabeleceu firmemente em seus corações. Ele não enviou, como se poderia imaginar, aos homens qualquer servo, anjo, governante, ou qualquer um daqueles que controlam as coisas terrenas, ou um daqueles a quem o governo das coisas nos céus foi confiado , mas o próprio Criador e Formador de todas as coisas - por meio de quem Ele fez os céus - por quem ele encerrou o mar dentro de seus próprios limites - cujas ordenanças [1] todas as estrelas [2] fielmente observam - de quem o sol [3] recebeu a medida de seu curso diário a ser observado [4] - a quem a lua obedece, sendo ordenada a brilhar na noite, e a quem as estrelas também obedecem, seguindo a lua em seu curso; por quem todas as coisas foram organizadas e colocadas dentro de seus limites adequados, e a quem todos estão sujeitos - os céus e as coisas que lá estão, a terra e as coisas que lá estão, o mar e as coisas que lá estão - o fogo, o ar e o abismo - as coisas que estão nas alturas, as coisas que estão nas profundezas e as coisas que estão entre. Este [mensageiro] Ele enviou a eles. Sendo assim, como alguém [5] pode conceber, com o propósito de exercer a tirania ou de inspirar medo e terror? De maneira nenhuma, mas sob a influência de clemência e mansidão. Assim como um rei envia seu filho, que também é rei, Ele o enviou; como Deus [6] Ele o enviou; quanto aos homens, Ele o enviou; como Salvador, Ele O enviou, e procurando persuadir, não nos obrigar; pois a violência não tem lugar no caráter de Deus. Ao nos chamar, Ele o enviou, não nos perseguindo com vingança; nos amando, Ele o enviou, não nos julgando. Pois Ele ainda O enviará para nos julgar, e quem suportará a Sua vinda? [7]... Não os vês expostos às feras, para que sejam persuadidos a negar o Senhor, e ainda assim não vencer? Você não vê que quanto mais eles são punidos, maior se torna o número dos demais? Isso não parece ser obra do homem: este é o poder de Deus; essas são as evidências de Sua manifestação.

~


Mathetes

Pais Ante-Nicenos I - Os Pais Apostólicos


Notas:

[1] Literalmente, “mistérios”. 

[2] Literalmente, “elementos”. 

[3] A palavra “sol”, embora omitida no manuscrito, deve ser inserida manifestamente. 

[4] Literalmente, “recebeu para observar”. 

[5] Literalmente, “um dos homens”. 

[6] “Deus” aqui se refere à pessoa enviada. 

[7] (Comparar Malaquias 3. 2; o Velho Testamento está frequentemente em mente, se não expressamente citado por Mathetes). Uma lacuna considerável aqui ocorre nos manuscritos.


Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: