ad

Epístola de Mathetes para Diogneto - XII

A importância do conhecimento para a verdadeira vida espiritual.

Depois de ler e ouvir atentamente essas coisas, você saberá o que Deus concede àqueles que o amam corretamente, sendo feitos [como vocês são] um paraíso de deleite, apresentando [1] em vocês uma árvore que carrega todos os tipos de produtos e bem florescendo, sendo adornada com frutas diversas. Pois neste lugar [2] a árvore do conhecimento e a árvore da vida foram plantadas; mas não é a árvore do conhecimento que destrói - é a desobediência que se mostra destrutiva. Nem são verdadeiramente sem significado aquelas palavras que estão escritas, como Deus desde o princípio plantou a árvore da vida no meio do paraíso, revelando através do conhecimento o caminho da vida [3], e quando aqueles que foram formados não usaram isto [conhecimento] corretamente, eles foram, através da fraude da Serpente, desnudados [4]. Pois nem a vida pode existir sem conhecimento, nem o conhecimento é seguro sem vida. Portanto, ambos foram plantados juntos. O apóstolo, percebendo a força [desta conjunção], e culpando aquele conhecimento que, sem a verdadeira doutrina, é admitido para influenciar a vida [5], declara: “O conhecimento incha, mas o amor edifica”. Pois aquele que pensa que nada sabe sem verdadeiro conhecimento, e tal como é testemunhado pela vida, nada sabe, mas é enganado pela Serpente, como não amando a vida [6]. Mas quem combina o conhecimento com o temor e busca a vida, planta na esperança, procurando frutos. Deixe seu coração ser sua sabedoria; e deixe sua vida ser o verdadeiro conhecimento [7] recebido interiormente. Levando esta árvore e exibindo seus frutos, tu deverás sempre colher [8] nas coisas que são desejadas por Deus, que a Serpente não pode alcançar, e das quais o engano não se aproxima; nem Eva é então corrompida [9], mas é considerada virgem; e a salvação é manifestada, e os apóstolos são cheios de compreensão, e a Páscoa [10] do Senhor avança, e os coros [11] são reunidos e dispostos na ordem adequada, e a Palavra se regozija em ensinar os santos; por quem o Pai é glorificado: a quem seja a glória para sempre. Amém [12].

~


Mathetes

Pais Ante-Nicenos I - Os Pais Apostólicos


Notas:

[1] Literalmente, “gerando”. 

[2] Ou seja, no paraíso. 

[3] Literalmente “revelando a vida”. 

[4] Ou “privado disto”. 

[5] Literalmente, “conhecimento sem a verdade de um mandamento exercido para a vida". Ver 1 Coríntios 8. 1. 

[6] O manuscrito está aqui defeituoso. Alguns leem, “por amor à vida”. 

[7] Ou “palavra verdadeira” ou “razão”. 

[8] Ou “ceifar”. 

[9] O significado parece ser, que se a árvore do verdadeiro conhecimento e da vida for plantada dentro de você, você continuará livre de manchas e pecados. 

[10] Aqui parece uma referência ao Apocalipse: 5. 9; 19,7; 20. 5. 

[11] Aqui o bispo Wordsworth leria κλῆροι, cita 1 Pedro 5. 3, e se refere a Suicer (Lexicon) em voce κλῆρος. 

[12] Observe a doxologia tipo Clemente.


Share on Google Plus

Sobre Paulo Matheus

Esposo da Daniele, pai da Sophia, engenheiro, gremista e cristão. Seja bem vindo ao blog, comente e contribua!

0 Comentário: