ad

1 João

Provavelmente foi escrito em Éfeso, 80 ou 85 d.C., embora alguns o tenham publicado como sendo em 69 d.C., enquanto outros a colocam em 95 d.C.. O autor em nenhum lugar indica seu nome, mas através de todos os séculos foi atribuído a João, o discípulo amado. 

Sem dúvida, foi escrito principalmente para as igrejas da Ásia Menor, nas quais João, por causa de seu trabalho em Éfeso, tinha um interesse especial. É evidente que os dirigidos eram de todas as idades e odiados pelo mundo. Eles estavam inclinados ao mundanismo e ao perigo de encarar o pecado com muita leviandade. Eles também corriam o risco de serem levados à dúvida por aqueles que negavam a divindade de Jesus.

É mais na forma de um sermão ou discurso pastoral do que de uma epístola. É escrito com um tom de autoridade consciente. O pensamento é profundo e místico, mas a linguagem é simples tanto em palavras quanto em frases. Os argumentos são por inferência imediata. Existem muitos contrastes, paralelismos e repetições sem figuras de linguagem, exceto talvez as palavras luz e escuridão.

O principal objetivo era dizer a eles como eles poderiam saber que tinham vida eterna. O cumprimento desse objetivo também garantiria o cumprimento do objetivo secundário, visto no começo do capítulo 1.



1

O que foi ouvido, visto e tocado.

O que foi desde o princípio, que ouvimos, que vimos com nossos olhos, que contemplamos e tocamos a Palavra da vida; porque a vida se manifestou, e nós a vimos, e prestamos testemunho, e vos mostramos a vida eterna que estava com o Pai e que se manifestou para nós; o que temos visto e ouvido, declaramos a vocês, para que também tenham comunhão conosco; e verdadeiramente nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho Jesus Cristo. E escrevemos estas coisas para que sua alegria seja plena.


Caminhe na luz.

Esta é a mensagem que ouvimos d'Ele, e declaramos a vocês que Deus é luz, e nele não há trevas. Se dissermos que temos comunhão com ele e andarmos nas trevas, mentimos e não fazemos a verdade: mas se andarmos na luz, como ele está na luz, teremos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado.

Se dizemos que não temos pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos nossos pecados, Ele é fiel e justo para perdoar nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não pecamos, fazemos d'Ele um mentiroso, e sua palavra não está em nós.

2

O teste de conhecer a Cristo.

Filhinhos, estas coisas os escrevo, para que não pequem. E se alguém pecar, temos um advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo. E Ele é a propiciação pelos nossos pecados: e não apenas pelos nossos, mas também pelos pecados do mundo inteiro.


Mantendo os mandamentos, sobretudo o amor.

E por meio disso sabemos que o conhecemos, se guardarmos seus mandamentos. Quem diz: Eu O conheço e não guarda os Seus mandamentos é mentiroso, e a verdade não está nele. Mas quem guarda a Sua palavra, nele realmente é aperfeiçoado o amor de Deus: nisto sabemos que estamos n'Ele. Aquele que diz que permanece n'Ele, também deve andar como Ele andou.

Irmãos, não os escrevo novos mandamentos, mas um mandamento antigo que tinham desde o princípio. O antigo mandamento é a palavra que ouviram desde o princípio. Novamente, escrevo-lhes um novo mandamento, que é verdade n'Ele e em vocês: porque as trevas já passaram e a verdadeira luz agora brilha.

Aquele que diz estar na luz e odeia a seu irmão está em trevas até agora. Quem ama a seu irmão permanece na luz, e não há ocasião de tropeçar nele. Mas quem odeia a seu irmão está nas trevas, e anda nas trevas, e não sabe para onde vai, porque essa escuridão cegou seus olhos.

Escrevo-lhes, filhinhos, 

Porque seus pecados foram perdoados por causa do nome dele.

Escrevo-lhes, pais, 

Porque conhecestes Aquele que é desde o princípio. 

Escrevo-lhes, jovens, 

Porque vencestes o iníquo. 

Filhinhos, eu os escrevo, 

Porque conheceram o Pai.

Escrevi para vocês, pais, 

Porque conheceram Aquele que é desde o princípio. 

Jovens, eu os escrevi, porque são fortes, e a palavra de Deus permanece em vocês, 

E vocês venceram o iníquo.


Não ame o mundo.

Não amem o mundo, nem as coisas que existem no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que existe no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não são do Pai, mas são do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas quem faz a vontade de Deus permanece para sempre.


Esteja alerta contra os inimigos de Cristo.

Filhinhos, é a última hora: e como ouviram que o anticristo virá, mesmo agora existem muitos anticristos; pelos quais sabemos que é a última hora. Eles saíram de nós, mas não eram de nós; pois, se tivessem sido nossos, teriam continuado conosco; mas foram embora, para que se manifestasse que nem todos eram de nós.

Mas vocês têm uma unção do Santo, e conhecem todas as coisas. Não os escrevi porque não sabem a verdade, mas porque a conhecem, e que nenhuma mentira é verdadeira.

Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? É o anticristo aquele que nega o Pai e o Filho. Todo aquele que nega o Filho, o mesmo não tem o Pai; aquele que reconhece o Filho também tem o Pai.

Portanto, permaneça em vocês, que ouviram desde o princípio. Se o que ouviram desde o princípio permanecer em vocês, continuarão também no Filho e no Pai. E esta é a promessa que ele nos prometeu, a vida eterna.

Estas coisas os escrevi sobre os que lhe enganam. Mas a unção que vocês receberam d'Ele permanece em vocês, e vocês não precisam que alguém lhes ensine; mas, como a mesma unção lhes ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é uma mentira, e assim como ela lhes ensinou, vocês permanecerão n'Ele.


Os filhos de Deus.

E agora, filhinhos, permaneçam n'Ele; para que, quando ele aparecer, tenhamos confiança e não tenhamos vergonha diante d'Ele na sua vinda. Se sabem que Ele é justo, sabem que todo aquele que pratica a justiça é nascido d'Ele.


3

O mandamento do amor.

Eis que tipo de amor o Pai nos concedeu, para que sejamos chamados filhos de Deus; portanto, o mundo não nos conhece, porque não O conhecia. Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não nos parecemos como seremos; mas sabemos que, quando Ele aparecer, seremos como Ele; pois O veremos como Ele é. E todo homem que tem essa esperança n'Ele se purifica, assim como Ele é puro.


Rompa com o pecado.

Todo aquele que comete pecado também transgride a lei; porque o pecado é a transgressão da lei. E vocês sabem que Ele se manifestou para tirar nossos pecados; e n'Ele não há pecado. Quem permanece n'Ele não peca; quem peca não O viu, nem O conhece.

Filhinhos, ninguém os engane; quem pratica a justiça é justo, assim como Ele é justo. Quem comete pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para esse propósito, o Filho de Deus foi manifestado, a fim de destruir as obras do diabo. Todo aquele que é nascido de Deus não comete pecado; porque n'Ele permanece a sua descendência; e este não pode pecar, porque nasceu de Deus.

Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do diabo: quem não pratica a justiça não é de Deus, nem quem não ama a seu irmão. Pois esta é a mensagem que ouviram desde o princípio: que devemos amar uns aos outros, não como Caim, que era do ímpio, e matou seu irmão. E por que ele o matou? Porque suas próprias obras eram más, e seu irmão, justo.

Não se admirem, meus irmãos, se o mundo os odiar. Sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Aquele que não ama seu irmão permanece na morte. Todo aquele que odeia seu irmão é assassino; e vocês sabem que nenhum assassino tem vida eterna nele.


A manifestação do amor.

Nisto percebemos o amor de Deus, porque Ele deu a sua vida por nós; e devemos dar a vida pelos irmãos. Mas quem tem condições neste mundo, e vê necessidade de seu irmão, e fecha dele suas entranhas de compaixão, como habita nele o amor de Deus?

Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua; mas em ações e em verdade. E nisto sabemos que somos da verdade e asseguraremos nossos corações diante d'Ele. Porque, se o nosso coração nos condena, Deus é maior que o nosso coração e conhece todas as coisas. Amados, se nosso coração não nos condena, temos confiança em Deus. E tudo o que pedimos, recebemos d'Ele, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos as coisas agradáveis ​​aos seus olhos. E este é o Seu mandamento: que devemos crer no nome de Seu Filho Jesus Cristo e amar uns aos outros, como o mandamento que Ele nos deu.

E aquele que guarda os Seus mandamentos habita n'Ele, e Ele nele. E por meio disso sabemos que Ele permanece em nós, pelo Espírito que Ele nos deu.


4

Estejam alerta contra os inimigos de Cristo e o mundo.

Amados, não acreditem em todos os espíritos, mas tentem os espíritos para saber se são de Deus: porque muitos falsos profetas saíram ao mundo. Nisto conhecem o Espírito de Deus: Todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus, e todo espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; e este é o espírito do anticristo, do qual ouviram que deveria vir; e mesmo agora já está no mundo.

Vocês são de Deus, filhinhos, e venceram eles; porque maior é Aquele que está em vocês do que aquele que está no mundo. Eles são do mundo; por isso falam do mundo, e o mundo os ouve. Nós somos de Deus: quem conhece a Deus nos ouve; quem não é de Deus não nos ouve. Nisto conhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro.


Conhecendo a Deus através do amor.

Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Quem não ama, não conhece a Deus; pois Deus é amor. Nisto foi manifestado o amor de Deus por nós, porque Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que pudéssemos viver através d'Ele. Aqui está o amor, não que amemos a Deus, mas que Ele nos amou e enviou seu Filho para ser a propiciação pelos nossos pecados. Amados, se Deus nos amou, também devemos amar uns aos outros.

Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amamos, Deus habita em nós, e seu amor é aperfeiçoado em nós. Nisto sabemos que habitamos n'Ele, e Ele em nós, porque nos deu o Seu Espírito. E vimos e testemunhamos que o Pai enviou o Filho para ser o Salvador do mundo. Todo aquele que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus habita n'Ele, e Ele em Deus. E nós conhecemos e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem habita em amor habita em Deus, e Deus nele.

Aqui é aperfeiçoado o nosso amor, para que possamos ter ousadia no dia do juízo: porque, como Ele é, também estamos neste mundo. Não há medo no amor; mas o perfeito amor lança fora o medo; porque o medo atormenta. Aquele que teme não é perfeito no amor. Nós O amamos, porque Ele nos amou primeiro.

Se um homem diz: Eu amo a Deus, e odeia seu irmão, ele é mentiroso; porque quem não ama a seu irmão a quem viu, como pode amar a Deus a quem não viu? E d'Ele temos este mandamento: que quem ama a Deus também ama a seu irmão.


5

Obediência pela fé.

Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo nasceu de Deus; e todo aquele que ama Aquele que gera, também ama aquele que é gerado por Ele. Nisto sabemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus, e guardamos os seus mandamentos. Porque este é o amor de Deus, que guardamos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são penosos. Porque tudo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?

Este é o que veio pela água e pelo sangue, sim, Jesus Cristo; não apenas pela água, mas pela água e pelo sangue. E é o Espírito que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. Porque há três que testificam no céu, o Pai, a Palavra e o Espírito Santo: e esses três são um. E há três que dão testemunho na terra, o Espírito, e a água e o sangue: e esses três concordam como um.

Se recebemos o testemunho de homens, o testemunho de Deus é maior: pois este é o testemunho de Deus que Ele testificou de Seu Filho. Quem crê no Filho de Deus tem testemunha em si mesmo; quem não crê em Deus o fez mentiroso; porque este não crê no registro que Deus deu de seu Filho. E este é o registro de que Deus nos deu a vida eterna, e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho tem vida; e quem não tem o Filho de Deus não tem vida. Escrevi estas coisas para vocês que creem no nome do Filho de Deus; para que saibam que possuem a vida eterna, e para que creiam no nome do Filho de Deus.


Confiança na oração

E esta é a confiança que temos n'Ele, que, se pedirmos algo de acordo com a vontade d'Ele, ele nos ouvirá: E se sabemos que Ele nos ouve, tudo o que pedimos, sabemos que teremos o que pedirmos a Ele.

Se alguém vê seu irmão cometer um pecado que não é para a morte, Ele deve orar, e Deus lhe dará vida por aqueles que não pecarem para a morte. Há um pecado para a morte: digo que não ore por isso. Toda injustiça é pecado; e há pecado que não é para a morte.

Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que é gerado por Deus se guarda, e o iníquo não lhe toca.

E sabemos que somos de Deus, e o mundo inteiro jaz em maldade.

E sabemos que o Filho de Deus veio e nos deu um entendimento, para que possamos conhecer o que é verdadeiro, e estamos n'Ele que é verdadeiro, mesmo em seu Filho Jesus Cristo. Este é o Deus verdadeiro e a vida eterna.

Filhinhos, protejam-se dos ídolos. Amém.