1 Tessalonicenses

A cidade de Tessalônica foi fundada por Cassandro, rei da Macedônia, 315 a.C., e ficava a cerca de 160 quilômetros a oeste de Filipos. Era um grande centro comercial da época de Paulo, sendo os habitantes gregos, romanos e judeus. Ainda existe sob o nome de Salonica, e tem uma população de 75.000 a 85.000, cerca da metade dos quais são judeus.

Ao ser libertado da prisão em Filipos, Paulo continuou sua segunda jornada missionária para Tessalônica, tendo também Silas e Timóteo com ele (Atos 17). Ele passou três sábados lá, mas por causa da perseguição dos judeus, foi dali para Bereia, depois Atenas e Corinto, onde passou 18 meses. A primeira carta presta testemunho do esplêndido caráter cristão desses novos convertidos do paganismo.

Primeiro Tessalonicenses

Esta é provavelmente a primeira epístola escrita por Paulo e talvez o primeiro documento escrito da religião cristã. Não é doutrinal, não tem elemento de controvérsia e é uma das cartas mais gentis e afetuosas de Paulo. É notável por suas saudações especiais e refere-se às expectativas deles sobre o retorno imediato de Jesus. Sua principal ideia é consolação, sua principal esperança e suas principais palavras aflição e advento. Seu objetivo era: (1) enviar saudações afetuosas, (2) consolá-los em suas aflições, (3) corrigir seus erros, suas visões equivocadas da segunda vinda de Cristo, (4) exortar então a uma vida adequada contra certas tendências imorais.

Escrito de Corinto, em 53 d.C.



1

Saudações.

Paulo, Silvano e Timóteo, 

À igreja dos tessalonicenses, que está em Deus, o Pai, e no Senhor Jesus Cristo: 

Graça seja com vocês, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.


Ação de graças aos tessalonicenses.

Agradecemos a Deus sempre por todos vocês, fazendo menção a vocês em nossas orações; lembrando-nos sem cessar sua obra de fé, obra de amor e paciência de esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, à vista de Deus e de nosso Pai, sabendo, irmãos amados, sua eleição de Deus. Porque nosso evangelho não foi até vocês somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo, e com muita segurança; como sabem que tipo de homens éramos entre vocês, por sua causa.

E vocês se tornaram seguidores de nós e do Senhor, tendo recebido a palavra com muita aflição, mas com alegria do Espírito Santo, para que sejam exemplos para todos os que creem na Macedônia e na Acaia. Pois de vocês soou a palavra do Senhor não somente na Macedônia e na Acaia, mas também em todo lugar em que sua fé em Deus se espalhou; para que não precisemos falar nada mais. Porque eles mesmos nos mostram que tipo de entrada tivemos para vocês, e como vocês se voltaram a Deus, deixando os ídolos, para servir ao Deus vivo e verdadeiro; esperando do céu o Seu Filho, a quem Ele ressuscitou dentre os mortos, Jesus, que nos livrou da ira vindoura.


2

O exemplo de Paulo.

Irmãos, vocês mesmos lembram a nossa estadia, que não foi em vão: mas mesmo depois que sofremos antes e fomos envergonhados, como sabem, em Filipos, fomos ousados ​​em nosso Deus para falar com vocês o evangelho de Deus com muita disputa. Pois nossa exortação não era de engano, nem de impureza, nem de dolo:

Mas, quando nos foi permitido por Deus a confiança do evangelho, assim também falamos; não como homens agradáveis, mas a Deus, que anima nossos corações. Pois em nenhum momento usamos palavras lisonjeiras, como sabem, nem um manto para a cobiça; Deus é testemunha: nem os homens procuraram glória, nem em vocês nem em outros, quando podíamos ser opressores, por sermos apóstolos de Cristo. Mas nós éramos gentis entre vocês, assim como uma aia aprecia seus filhos: sendo assim, carinhosamente desejosos de vocês, estávamos dispostos a transmiti-los, não apenas o evangelho de Deus, mas também nossas próprias almas, porque vocês foram queridos para nós. Pois vocês, irmãos, lembram-se de nosso trabalho e labor extenuante; por trabalhar noite e dia, para não sermos pesados a nenhum de vocês, pregamo-los o evangelho de Deus.

Vocês são testemunhas, e Deus também, de como nos comportamos de maneira santa, justa e sem culpa, entre vocês que creem: como sabem como exortamos, consolamos e cobramos cada um de vocês, como um pai seus filhos, para que andem dignos de Deus, que os chamou ao Seu reino e glória.


A conversão dos tessalonicenses.

Por esta causa também agradecemos a Deus sem cessar, porque, quando receberam a palavra de Deus que ouviram de nós, não a receberam como a palavra dos homens, mas como é na verdade, a palavra de Deus, que efetivamente também funciona em vocês que creem. Pois vocês, irmãos, tornaram-se seguidores das igrejas de Deus que estão na Judeia em Cristo Jesus; porque também sofreram coisas de seus compatriotas, como também dos judeus, que mataram o Senhor Jesus e seus próprios profetas, e nos perseguiram; e eles não agradam a Deus e são contrários a todos os homens, proibindo-nos de falar aos gentios para que eles sejam salvos, com fim de aumentar sempre seus pecados; porém a ira está sobre eles ao máximo.


O anseio de Paulo.

Mas nós, irmãos, sendo tirados da presença de vocês por um curto período de tempo, não no coração, esforçamo-nos mais abundantemente para ver o seus rostos com grande desejo. Portanto teríamos vindo a vocês, eu mesmo Paulo, uma e outra vez; mas Satanás nos impediu. Pois qual é a nossa esperança, ou alegria, ou coroa de regozijo? Não estão vocês nem mesmo na presença de nosso Senhor Jesus Cristo na sua vinda? Pois vocês são a nossa glória e alegria.


3

O trabalho de Timóteo.

Portanto, quando não podíamos mais tolerar, achamos bom ficar sozinhos em Atenas; e enviamos Timóteo, nosso irmão e ministro de Deus e nosso colega de trabalho no evangelho de Cristo, para estabelecê-los e consolá-los com relação à sua fé: para que ninguém se mova com essas aflições, pois vocês sabem que somos designados para isso. Pois em verdade, quando estávamos com vocês, dissemos antes que deveríamos sofrer tribulações; assim aconteceu, e vocês sabem. Por essa causa, quando eu não podia mais tolerar, enviamos para conhecer sua fé, para que de alguma maneira o tentador não o tentasse, e nosso trabalho fosse em vão.

Mas agora, quando Timóteo veio de vocês até nós, e nos trouxe boas novas de sua fé e caridade, e que vocês sempre têm boas lembranças de nós, desejando muito nos ver, assim como nós também desejamos: portanto, irmãos, somos consolados por vocês, em toda a nossa aflição e angústia, pela sua fé, por enquanto vivemos, se vocês permanecerem firmes no Senhor. 

Pois quantos agradecimentos podemos render a Deus por vocês, por toda a alegria com que nos regozijamos por sua causa diante de nosso Deus, noite e dia orando muito para que possamos ver o seu rosto e aperfeiçoar o que falta na sua fé?

Agora, o próprio Deus e nosso Pai, e nosso Senhor Jesus Cristo, dirigem nosso caminho a vocês. E o Senhor faz vocês aumentarem e abundarem em amor uns pelos outros e por todos os homens, assim como fazemos com vocês: até o fim, Ele poderá estabelecer seu coração irrepreensível em santidade diante de Deus, nosso Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, com todos os Seus santos.


4

Vivendo em santidade e amor.

Além disso, suplicamos a vocês, irmãos, e exortamos pelo Senhor Jesus, que continuem, como vocês receberam de nós, como se deve andar e agradar a Deus, para que vocês tenham mais e mais. Pois sabem que mandamentos os damos pelo Senhor Jesus.

Porque esta é a vontade de Deus, a sua santificação, de que se abstenham de fornicação. Que cada um de vocês saiba como possuir seu vaso em santificação e honra, não na luxúria de desejos carnais, assim como os gentios que não conhecem a Deus; que ninguém vá além e defraude seu irmão em qualquer assunto: porque o Senhor é o vingador de tudo isso, como também os advertimos e testificamos. Pois Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade. Portanto, aquele que despreza, não despreza o homem, mas Deus, que também nos deu o Seu Espírito Santo.

Mas, no tocante ao amor fraterno, não é necessário que eu lhes escreva; porque vocês são ensinados por Deus a amar um ao outro. E de fato fazem com todos os irmãos que estão em toda a Macedônia; mas nós os imploramos, irmãos, que aumentem cada vez mais; e que considerem ficar quietos, e fazer os seus próprios negócios, e trabalhar com suas próprias mãos, como lhes ordenamos, para que andem honestamente em encontro aos que estão fora, e para que não falte nada.


A esperança da vinda de Cristo.

Mas eu não gostaria que vocês fossem ignorantes, irmãos, a respeito dos que dormem, para que não sejam entristecidos, como outros que não têm esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, Deus também trará com Ele aqueles que dormem em Jesus.

Por isso, pela palavra do Senhor, dizemos a vocês que nós, que estamos vivos e que permanecemos até a vinda do Senhor, não impediremos os que dormem. Porque o próprio Senhor descerá do céu com um brado, com a voz do arcanjo e com a trombeta de Deus; e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro: então nós, que estamos vivos e permanecemos, seremos arrebatados com eles nas nuvens, para encontrar o Senhor nos ares; e assim estaremos para sempre com o Senhor. Portanto, consolem-se mutuamente com estas palavras.


5

O Dia do Senhor.

Mas dos tempos e das estações, irmãos, vocês não possuem necessidade de que eu os escreva. Pois vocês sabem perfeitamente que o dia do Senhor vem como ladrão à noite. Quando disserem: paz e segurança; então repentina destruição lhes sobrevém, como dores de parto em uma mulher grávida; e eles não devem escapar. Mas vocês, irmãos, não estão nas trevas, para que naquele dia os tomem como ladrão. Vocês todos são filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas. Portanto, não durmamos, como os outros; mas fiquemos atentos e sóbrios. Porque os que dormem, dormem de noite; e os que estão bêbados estão bêbados durante a noite. Mas nós, que somos do dia, sejamos sóbrios, colocando a couraça da fé e do amor; e como um capacete, a esperança da salvação. Porque Deus não nos designou para a ira, mas para obter a salvação por nosso Senhor Jesus Cristo, que morreu por nós, para que, acordados ou dormindo, vivamos juntos com Ele.

Portanto, consolem-se e edifiquem-se uns aos outros, como vocês já fazem.


Algumas exortações.

E imploramos a vocês, irmãos, que considerem os que trabalham entre vocês, que estão acima de vocês no Senhor e os admoestam; e os considerem altamente estimados pelo seu trabalho. E estejam em paz entre vocês.

Agora, exortamos vocês, irmãos, a advertir os indisciplinados, confortar os desanimados, apoiar os fracos, ter paciência com todos os homens. Cuidem para que ninguém torne o mal com o mal a qualquer homem; mas sempre sigam o que é bom, tanto entre vocês como para todos os homens.

Regozije-se sempre. Orem sem cessar. Em tudo deem graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus a seu respeito.

Não extinga o Espírito. Não desprezem as profecias. Provem todas as coisas; agarrem-se ao que é bom. Abstenham-se de toda aparência do mal.


Benção e despedida.

E o próprio Deus da paz os santifica totalmente; e oro a Deus que todo seu espírito, alma e corpo sejam preservados sem culpa até a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Aquele que te chama é fiel, ele também o fará.

Irmãos, orem por nós.

Cumprimente todos os irmãos com um beijo santo.

Peço-lhes, pelo Senhor, que esta epístola seja lida a todos os santos irmãos.

A graça de nosso Senhor Jesus Cristo esteja com vocês. Amém.