ad

1 Timóteo

Timóteo era natural de Licônia. Seu pai era grego, mas sua mãe e avó eram judias. Ele foi ensinado as escrituras desde sua juventude, e provavelmente foi convertido durante a primeira visita de Paulo a Listra, Atos 14. Ele foi ordenado como evangelista e, após a segunda visita de Paulo a Listra, ele passou a maior parte do tempo com Paulo, Atos 16. Ele prestou muito serviço valioso a Paulo e foi muito estimado por ele. Seu nome está associado a Paulo ao escrever várias cartas, 2 Coríntios 1; Filipenses 1; Colossenses 1. Ele era pastor em Éfeso e enquanto lá recebia essas cartas. Paulo desejava tê-lo com ele quando a morte chegasse.

Esta epístola foi escrita enquanto Timóteo era pastor em Éfeso, provavelmente entre 64 e 66 d.C.. Seu objetivo era instruir Timóteo em relação aos seus deveres pastorais. Portanto, reflete a condição da Igreja e especialmente os erros que ele corrigia ou contra os quais desejava advertir seu “verdadeiro filho na fé”.



1

Saudações.

Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pelo mandamento de Deus, nosso Salvador, e Senhor Jesus Cristo, que é a nossa esperança;

Para Timóteo, meu próprio filho na fé: 

Graça, misericórdia e paz, de Deus nosso Pai e Jesus Cristo nosso Senhor.


Contra falsas doutrinas.

Enquanto eu implorava que permanecesse ainda em Éfeso, quando eu fui para a Macedônia, você poderia cobrar a alguns para que eles não ensinem outra doutrina, nem deem ouvidos a fábulas e genealogias infinitas, que causam questionamentos, em vez de edificar piedosamente a fé: assim faço. Ora, o fim do mandamento é caridade de coração puro, de boa consciência e de fé não fingida, da qual alguns que se desviaram, tendo se afastados para discussões vaidosas; desejando ser mestres da lei; não compreendendo nem o que dizem nem o que afirmam.

Mas sabemos que a lei é boa, se um homem a usa legalmente, sabendo disso, que a lei não é feita para um homem justo, mas para os sem lei e desobedientes, para os iníquos e pecadores, para os ímpios e profanos, para os assassinos de pais e assassinos de mães, para os homicidas, para os fornicadores, para os sodomitas, para os sequestradores, para os mentirosos, para os perjuros, e se existe algo que seja contrário à sã doutrina, de acordo com o glorioso evangelho do Deus abençoado, do qual estava confiado a mim.


A gratidão de Paulo pela Graça de Deus.

E agradeço a Cristo Jesus, nosso Senhor, que me capacitou, pois ele me considerou fiel, me colocando no ministério; embora eu fosse um blasfemador, perseguidor e ofensivo; mas obtive misericórdia, porque o fiz por ignorância na incredulidade. E a graça de nosso Senhor era abundante em fé e amor, que há em Cristo Jesus. Este é um ditado fiel e digno de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar pecadores; do qual eu sou o maior deles. Contudo, por essa causa, obtive misericórdia, para que primeiro em mim Jesus Cristo manifestasse todo o sofrimento, como um exemplo para eles que, daqui por diante, creriam nele para a vida eterna. Agora ao rei eterno, imortal, invisível, o único Deus sábio, seja honra e glória para todo o sempre. Amém.

O bom combate.

Esse mandamento eu lhe ordeno, filho Timóteo, de acordo com as profecias que lhe precederam, para que por meio delas pudesse fazer um bom combate, manter fé e uma boa consciência; e que alguns que rejeitaram, naufragando em relação a fé: dos quais são Himeneu e Alexandre; a quem entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar.


2


Orando por todos os homens.

Exorto, portanto, que, antes de tudo, súplicas, orações, intercessões e agradecimentos sejam feitos a todos os homens; para reis e para todos os que têm autoridade; para que possamos levar uma vida tranquila e pacífica com toda piedade e honestidade. Pois isso é bom e aceitável aos olhos de Deus, nosso Salvador; que quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade. Porque existe um Deus e um mediador entre Deus e os homens, o Homem Cristo Jesus; que se deu em resgate por todos, a fim de testemunhar no devido tempo, do qual sou ordenado pregador e apóstolo (falo a verdade em Cristo e não minto), mestre dos gentios em fé e veracidade.

Desejarei, portanto, que os homens orem em todos os lugares, levantando mãos santas, sem ira e dúvida.


Mulheres na Igreja.

Da mesma forma, vistam-se as mulheres com roupas modestas, com decência e sobriedade; não com cabelos trançados, nem com ouro, nem pérolas, nem arranjos caros; mas (o que convém às mulheres que professam piedade) por meio de boas obras. Que a mulher aprenda em silêncio com toda a sujeição. Eu não permito que uma mulher ensine, nem usurpa autoridade sobre o homem, mas que fique em silêncio. Pois Adão foi formado primeiro, depois Eva. E Adão não foi enganado, mas a mulher sendo enganada caiu em transgressão. Mas ela será salva por meio da gravidez, se elas continuarem na fé e no amor e na santificação com sobriedade.


3

Deveres dos bispos.

Este é um verdadeiro ditado: se um homem deseja o ofício de bispo, deseja uma boa obra. O bispo deve então ser irrepreensível, marido de uma só esposa, vigilante, sóbrio, de bom comportamento, dado à hospitalidade, apto a ensinar; não sendo dado ao vinho, nem violento, nem ganancioso de lucro sujo; mas paciente, que não brigue ou seja cobiçoso; que governe bem sua própria casa, tendo seus filhos sujeitos com todo o respeito (se um homem não sabe como governar sua própria casa, como deve cuidar da igreja de Deus?). Não sendo um novato, para que, sendo tomado pelo orgulho, caia na condenação do diabo. Além disso, ele deve ter um bom testemunho pelos que estão fora; para que ele não caia na censura e na armadilha do diabo.


Deveres dos diáconos.

Da mesma forma, os diáconos devem ser respeitáveis, não ter língua dúbia, nem beber muito vinho, e que não sejam gananciosos de lucro sujo; que mantenham o mistério da fé em pura consciência. E que estes também sejam provados primeiro; depois, deixe-os usar o ofício de diácono, sendo considerado incontestável. Do mesmo modo, suas esposas devem ser respeitáveis, não caluniadoras, sóbrias, fiéis em todas as coisas. Que os diáconos sejam maridos de uma só mulher, governando bem seus filhos e suas próprias casas. Pois os que servem do ofício de diácono adquirem para si mesmos um bom julgamento, e grande ousadia na fé que está em Cristo Jesus.


O Grande Mistério.

Estas coisas escrevo para você, esperando ir em breve: mas, caso eu demore muito, para que você saiba como deve se comportar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e a base da verdade. E sem controvérsia, grande é o mistério da piedade: 

Deus se manifestou na carne, 
Justificado no Espírito, 
Visto pelos anjos, 
Pregado entre os gentios, 
Crido no mundo, 
Recebido na glória.


4

Falsos mestres.

Ora, o Espírito fala expressamente que, nos últimos tempos, alguns se afastarão da fé, dando ouvidos a espíritos sedutores e doutrinas de demônios; por meio da hipocrisia de homens que falam mentiras, marcados em sua própria consciência como com ferro em brasa; proibindo o casamento e ordenando a abstenção de alimentos, que Deus criou para serem recebidas com ações de graça daqueles que creem e conhecem a verdade. Porque toda criatura de Deus é boa, e nada deve ser recusado, se for recebido com ação de graças: pois é santificado pela palavra de Deus e pela oração.


Um bom servo de Cristo.

Se você lembrar os irmãos dessas coisas, você será um bom ministro de Jesus Cristo, nutrido nas palavras de fé e de boa doutrina, às quais você alcançou. Mas recuse as fábulas profanas e velhas, e exercite-se em direção à piedade. Pois o exercício corporal é de pouco proveito; mas a piedade é proveitosa para todas as coisas, tendo promessa da vida que agora é, e daquilo que está por vir. Esta é uma palavra fiel e digna de toda aceitação. Pois para isso trabalhamos e nos esforçamos, porque temos nossa esperança no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, especialmente dos que creem. Sobre essas coisas, ordene e ensine.

Ninguém despreze a sua juventude; mas seja um exemplo dos crentes, em palavras, em conversas, em caridade, em espírito, em fé, em pureza. Até que eu venha, dê atenção à leitura, à exortação, à doutrina. Não negligencie o dom que há em você, que lhe foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério. Medite sobre estas coisas; dê-se totalmente a elas; para que o seu progresso possa aparecer a todos. Guarde-se a si mesmo e à doutrina; continue nessas coisas; pois, fazendo isso, salvará a si mesmo e aos que lhe ouvem.


5

Prática pastoral.

Não repreenda um ancião, mas o trate como pai; e os homens mais jovens como irmãos; as mulheres mais velhas como mães; os mais jovens como irmãs, com toda pureza.


Com relação às viúvas.

Honre as viúvas que são realmente necessitadas. Mas, se alguma viúva tem filhos ou sobrinhos, que eles aprendam primeiro a mostrar piedade em casa e a corresponder os pais: pois isso é bom e aceitável diante de Deus. Aquela que é viúva e desolada, confia em Deus e continua em súplicas e orações noite e dia. Mas as que vivem em prazeres estão mortas enquanto vivem. E essas coisas ordene, para que sejam irrepreensíveis. Mas, se alguém não cuida o que é seu, e especialmente de sua própria casa, este negou a fé e é pior do que um infiel.

Não se deve considerar viúva alguém com menos de sessenta anos, tendo sido esposa de um só homem, bem relatado por boas obras: se criou filhos, se usou de hospitalidade com estranhos, se lavou os pés dos santos, se socorreu os aflitos, se diligentemente seguiu toda boa obra.

Mas, quanto as viúvas mais jovens, recuse: pois quando começarem a se desonrar contra Cristo, se casarão; estando em condenação, porque rejeitaram sua primeira fé. E também aprendem a ficar ociosas, perambulando de casa em casa; e não apenas ociosas, mas também fofoqueiras e intrometidas, falando coisas que não deveriam. Quero, portanto, que as mulheres mais jovens se casem, tenham filhos, guiem a casa, não deem ao adversário ocasião de injúria: pois algumas já foram desviadas seguindo Satanás. Se qualquer homem ou mulher crente tem viúvas consigo, cuidem delas, evitando que a igreja seja sobrecarregada; para que, assim, a igreja possa socorrer as viúvas necessitadas.


Com relação aos presbíteros.

Que os presbíteros que governam bem sejam considerados dignos de dupla honra, especialmente aqueles que trabalham na palavra e na doutrina. Porque diz a Escritura: "Não amordaçará a boca do boi que debulha", e, "o trabalhador é digno de sua recompensa". Contra um presbítero, não receba acusação, mas apenas diante de duas ou três testemunhas. Aqueles que pecam, repreenda antes de tudo, para que outros também possam temer.

Eu te exorto diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, e dos anjos eleitos, que observe essas coisas sem preferir uma à outra, sem fazer parcialidade. Não imponha as mãos a ninguém precipitadamente, nem participe dos pecados de outros homens; mantenha-se puro.

Não beba mais apenas água, mas use um pouco de vinho por causa do teu estômago e das tuas enfermidades.

Os pecados de alguns homens são manifestos de antemão, antes de serem julgados; e os de alguns homens são conhecidos depois. Da mesma forma, as boas obras de alguns se manifestam de antemão; e as más obras não podem ser escondidas.


6

Com relação aos servos.

Que tantos servos quanto os que estão sob o jugo considerem seus próprios senhores dignos de toda honra, para que o nome de Deus e sua doutrina não sejam blasfemados. E os que têm senhores crentes, não os desprezem, porque são irmãos; antes, eles prestam serviço, porque são fiéis e amados, participantes do benefício. Essas coisas ensine e exorte.


O verdadeiro e o falso mestre.

Se alguém ensina o contrário, e não concorda com palavras saudáveis, mesmo as palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade; estando inchado, nada sabendo, mas adorando questionamentos e disputas de palavras, das quais vêm a inveja, contendas, injúrias, suspeitas malignas, disputas inúteis de homens de mentes corruptas e destituídos da verdade, que supõem que a piedade é um meio de ganho: de tal se retire.

Mas a piedade com satisfação é um grande ganho. Pois não trouxemos nada a este mundo, e é certo que não podemos levar nada. E tendo comida e roupas, nos contentaremos com isso. Mas aqueles que desejam ser ricos caem em tentação e armadilha e em muitas concupiscências tolas e nocivas, que afogam os homens em destruição e perdição. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males: alguns que buscaram se desviaram da fé e se atravessaram em muitas dores.


A vocação de Timóteo.

Mas você, ó homem de Deus, foge destas coisas; e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão. Lute a boa luta da fé, apegue-se a vida eterna, para a qual também é chamado, já tendo professado uma boa confissão diante de muitas testemunhas. Eu te ordeno aos olhos de Deus, que vivifica todas as coisas, e diante de Cristo Jesus, que diante de Pôncio Pilatos testemunhou uma boa confissão, que guarde este mandamento sem mancha e irrepreensível, até o aparecimento de nosso Senhor Jesus Cristo, que em seu tempo mostrará, que é o único e abençoado Soberano, o Rei dos reis e o Senhor dos senhores, que só tem imortalidade, habitando na luz que ninguém pode se aproximar; a quem nenhum homem viu, nem pode ver; a quem seja honra e poder eterno. Amém.


Exortações finais.

Ordene os ricos neste mundo, para que não sejam indiferentes, nem confiem em riquezas incertas, mas no Deus vivo, que nos dá ricamente todas as coisas para desfrutar; que eles façam o bem, que sejam ricos em boas obras, prontos para distribuir, dispostos a se comunicar; estocando para si mesmos um bom fundamento contra o tempo vindouro, para que possam obter a vida eterna.

Ó Timóteo, mantenha o que está comprometido com a sua confiança, evitando tagarelas profanos e vaidosos, e oposições falsamente chamadas de ciência: pelo qual alguns professos desviaram-se da fé. A graça seja contigo. Amém.