2 Coríntios 5

1. Pois sabemos que, se a casa terrestre de nosso tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus.

2. Pois, em verdade, nisto gememos, desejando ser revestidos com a nossa habitação que vem do céu:

3. Se assim for, estando vestidos, não seremos encontrados nus.

4. Porque nós, que estamos neste tabernáculo, gememos por conta da opressão: não porque queremos ser despidos, mas vestidos para que a mortalidade seja tragada pela vida.

5. Ora, aquele que nos criou para o mesmo fim é Deus, o qual também nos deu o penhor do Espírito.

6. Portanto, estamos sempre confiantes, sabendo que, enquanto estamos em casa no corpo, estamos ausentes do Senhor:

7. (Porque andamos pela fé, não pelo que é visto);

8. Estamos confiantes, eu digo, e desejamos antes estar ausentes do corpo e estar presentes com o Senhor.

9. Portanto trabalhamos para que, presentes ou ausentes, sejamos aceitos por Ele.

10. Pois todos devemos ser manifestos diante do tribunal de Cristo; para que cada um receba segundo o que fez por meio do corpo, seja o bem ou o mal.

11. Conhecendo, portanto, o temor do Senhor, persuadimos os homens, mas somos manifestos a Deus; e espero que sejamos manifestos também em suas consciências.

12. Não estamos novamente nos recomendando a vocês, mas falamos dando-os ocasião de se gloriarem em nosso nome, para que possam ter o que responder aos que se gloriam na aparência e não no coração.

13. Pois se estamos fora de nós, é para Deus; ou se estivermos sóbrios, é para vocês.

14. Pois o amor de Cristo nos constrange; porque julgamos assim: se um morreu por todos, portanto todos morreram;

15. E Ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para Aquele que por eles morreu e ressuscitou.

16. Portanto, de agora em diante, não consideramos ninguém segundo a carne. Embora tenhamos conhecido a Cristo segundo a carne, agora não O conhecemos mais.

17. Portanto, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que todas as coisas se tornaram novas.

18. E todas as coisas são de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo e nos deu o ministério da reconciliação;

19. A saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando as suas transgressões e tendo nos confiado a palavra da reconciliação.

20. Somos, portanto, embaixadores em nome de Cristo, como se Deus suplicasse por nosso intermédio: suplicamos em nome de Cristo, reconciliem-se com Deus.

21. Pois Ele o fez pecado por nós, aquele que não conhecia o pecado; para que possamos ser feitos justiça de Deus n'Ele.