ad

3 João 1

Saudação a Gaio

1O ancião,

Para o amado Gaio, a quem amo na verdade.

2Amado, desejo acima de todas as coisas que possas prosperar e ter saúde, assim como a tua alma prosperar. 3Porque me alegrei muito quando os irmãos vieram e testificaram da verdade que há em ti, como tu andas na verdade. 4Não tenho maior alegria do que ouvir que meus filhos andam em verdade.

 

Elogio pela generosidade

5Amado, você faz fielmente tudo o que fazes com os irmãos e com os estranhos; 6que testificaram o teu amor diante da igreja; a quem farás bem em avançar na sua jornada digna de Deus: 7porque, por causa de Seu nome, eles saíram, sem tomar nada dos gentios. 8Portanto, devemos recebê-los, para que possamos ser companheiros de verdade.

9Escrevi para a igreja: mas Diótrefes, que gosta de ter a preeminência entre eles, não nos recebe. 10Portanto, se eu vier, lembrarei das suas ações, o que ele pratica, falando contra nós palavras maliciosas; e não se contentando com isso, nem ele próprio recebe os irmãos, e proíbe os que recebem, e os expulsam da igreja.

11Amado, não siga o que é mau, mas o que é bom. Quem faz o bem é de Deus; mas quem faz o mal não tem visto a Deus.

12Demétrio tem um bom testemunho de todos os homens e da própria verdade; sim, e também prestamos testemunho; e você sabe que nosso registro é verdadeiro.

 

Saudação final

13Eu tinha muitas coisas para escrever, mas não vou escrever com tinta e caneta para ti: 14Mas confio que em breve te verei, e falaremos face a face. 

A paz esteja contigo. Nossos amigos te saúdam. Cumprimente os amigos pelo nome.