Ageu 2

1. No sétimo mês, no vigésimo dia do mês, veio a palavra do SENHOR pelo profeta Ageu, dizendo:

2. Fala agora a Zorobabel, filho de Sealtiel, governador de Judá, e a Josué, filho de Jeozadaque, sumo sacerdote, e ao restante do povo, dizendo:

3. Quem ficou entre vocês que viu esta casa em sua primeira glória? E como você vê isso agora? Não está em seus olhos em comparação com nada?

4. Agora, porém, seja forte, ó Zorobabel, diz o SENHOR; e seja forte, ó Josué, filho de Jeozadaque, o sumo sacerdote; e sede fortes, todos os povos da terra, diz o Senhor, e trabalhem; porque eu sou convosco, diz o Senhor dos exércitos.

5. De acordo com a palavra que fiz aliança com você quando você saiu do Egito, assim meu espírito permanece entre vocês: não temas.

6. Porque assim diz o Senhor dos exércitos: Ainda uma vez, daqui a pouco, sacudirei os céus, a terra, o mar e a terra seca;

7. E abalarei todas as nações, e o desejo de todas as nações virá; encherei esta casa de glória, diz o SENHOR dos Exércitos.

8. A prata é minha e o ouro é meu, diz o SENHOR dos Exércitos.

9. A glória desta última casa será maior que a anterior, diz o Senhor dos exércitos; e neste lugar darei paz, diz o Senhor dos exércitos.

10. No quarto e vigésimo dia do nono mês, no segundo ano de Dario, veio a palavra do SENHOR por Ageu, o profeta, dizendo:

11. Assim diz o Senhor dos exércitos: Pergunte agora aos sacerdotes sobre a lei, dizendo:

12. Se alguém carregar carne sagrada na saia de suas vestes, e com sua saia tocar pão, ou caldo de carne, ou vinho, ou óleo, ou qualquer carne, será santo? E os sacerdotes responderam e disseram: Não.

13. Então Ageu disse: Se alguém que é impuro por um cadáver toca em algum destes, será imundo? E os sacerdotes responderam e disseram: Será imundo.

14. Respondeu Ageu, e disse: Assim é este povo, e também esta nação diante de mim, diz o SENHOR; e assim é todo trabalho de suas mãos; e o que eles oferecem ali é imundo.

15. E agora, peço-lhe, considere a partir deste dia em diante, antes que fosse colocada pedra sobre pedra no templo do Senhor.

16. Como aqueles dias eram, quando se chegava a um monte de vinte medidas, havia apenas dez; quando um chegava à prensa para retirar cinquenta embarcações da prensa, havia apenas vinte.

17. Feri-te com rajadas, mofo e granizo em todos os trabalhos das tuas mãos; todavia não me voltaste, diz o Senhor.

18. Considere agora a partir deste dia e para cima, a partir do quarto e vigésimo dia do nono mês, mesmo a partir do dia em que o fundamento do templo do Senhor foi estabelecido, considere-o.

19. A semente ainda está no celeiro? Sim, ainda não produziu a videira, a figueira, a romã e a oliveira; a partir de hoje te abençoarei.

20. E outra vez veio a palavra do Senhor a Ageu, no quadragésimo vigésimo dia do mês, dizendo:

21. Fala a Zorobabel, governador de Judá, dizendo: Abalarei os céus e a terra;

22. E derrubarei o trono dos reinos, e destruirei a força dos reinos dos gentios; e derrubarei os carros e os que neles andam; e os cavalos e seus cavaleiros descerão, cada um pela espada de seu irmão.

23. Naquele dia, diz o SENHOR dos Exércitos, eu te tomarei, ó Zorobabel, meu servo, filho de Sealtiel, diz o SENHOR, e te farei como um sinete; porque eu te escolhi, diz o SENHOR dos exércitos.