ad

Atos 1

Prólogo.

1O antigo tratado que fiz, ó Teófilo, a respeito de tudo o que Jesus começou a fazer e a ensinar, 2até o dia em que foi recebido, depois de ter dado mandamentos por meio do Espírito Santo aos apóstolos que Ele havia escolhido: 3a quem também se mostrou vivo depois de sua paixão por muitas provas, aparecendo-lhes pelo espaço de quarenta dias e falando as coisas concernentes ao reino de Deus; 4e, estando com eles reunido, ordenou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas para esperar a promessa do Pai, a qual, disse Ele, de Mim ouviram: 5Pois João, na verdade, batizou com água; mas serão batizados com o Espírito Santo, não muitos dias depois.


A ascensão de Jesus.

6Eles, pois, quando se reuniram, perguntaram-lhe, dizendo: Senhor, será restaurado neste tempo o reino a Israel? 7E Ele lhes disse: “Não os pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu dentro de sua própria autoridade. 8Mas receberão poder, quando o Espírito Santo descer sobre vocês; e serão minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra”.

9E quando Ele disse essas coisas, enquanto eles olhavam, Ele foi arrebatado; e uma nuvem O recebeu fora de vista deles. 10E enquanto eles olhavam fixamente para o céu enquanto Ele ia, eis que dois homens estavam ao lado deles em trajes brancos; 11os quais também diziam: “Varões galileus, por que estão olhando para o céu? Este Jesus, que dentre vocês foi recebido no céu, virá da mesma maneira que O viram indo para o céu”.

12Em seguida, voltaram a Jerusalém, do monte chamado Oliveiras, que fica perto de Jerusalém, a um sábado de viagem. 13E quando eles entraram, subiram ao cenáculo, onde estavam residindo; ambos Pedro e João e Tiago e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, o filho de Alfeu, e Simão, o zelote, e Judas, o filho de Tiago. 14Todos estes, unânimes, continuaram fervorosamente em oração, com as mulheres e Maria, a mãe de Jesus, e com seus irmãos.


A escolha de Matias.

15E nestes dias Pedro se levantou no meio dos irmãos, e disse (e havia uma multidão de pessoas reunidas, cerca de cento e vinte), 16”Irmãos, era necessário que a escritura se cumprisse, que o Espírito Santo falou antes pela boca de Davi a respeito de Judas, que era o guia dos que levaram Jesus. 17Pois ele foi contado entre nós e recebeu a sua parte neste ministério”.

18(Agora, este homem obteve um campo com a recompensa de sua iniquidade; e caindo de cabeça, rompeu-se ao meio, e todas as suas entranhas jorraram. 19E isso se tornou conhecido de todos os habitantes de Jerusalém; tanto que em sua linguagem aquele campo foi chamado de Aceldama, ou seja, O campo de sangue.)

20Pois está escrito no Livro de Salmos: 

“Seja a sua habitação uma desolação, 

E ninguém habite nela”; 

e: 

“O seu ofício seja tomado por outro”.

21Dos homens, pois, que nos acompanharam todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu entre nós, 22desde o batismo de João até o dia em que Ele foi recebido por nós, um desses deve tornar-se uma testemunha com nós de sua ressurreição.

23E eles apresentaram dois, José chamado Barsabás, que tinha o sobrenome Justo, e Matias. 24E oraram e disseram: “Senhor, que conhece o coração de todos os homens, mostra a estes dois aquele que escolheu, 25para ocupar o lugar neste ministério e apostolado, do qual Judas caiu, para que ele pudesse ir para seu próprio lugar. 26E eles lançaram sortes; e a sorte caiu sobre Matias; e ele foi contado com os onze apóstolos.