Atos 5

Ananias e Safira.

1Mas um certo homem chamado Ananias, com Safira sua esposa, vendeu uma posse 2e reteve parte do preço, sua esposa também sendo informada, e trouxe uma certa parte, e a colocou aos pés dos apóstolos. 3Mas Pedro disse: Ananias, por que Satanás encheu o teu coração para mentir ao Espírito Santo e reter parte do preço da terra? 4Enquanto permaneceu, não era seu? E depois que foi vendido, não estava em seu poder? Como é que você concebeu isso em seu coração? Não mentiu aos homens, mas a Deus.

5E Ananias, ouvindo estas palavras, caiu e expirou: e grande temor apoderou-se de todos os que o ouviram. 6E os jovens se levantaram e o envolveram, e o levaram para fora e o sepultaram.

7E foi cerca de três horas depois, quando sua mulher, não sabendo o que havia acontecido, entrou. 8E Pedro perguntou-lhe: “Diga-me se vendeu o terreno por tanto. E ela disse: “Sim, por tanto”.

9Mas Pedro disse-lhe: “Por que vocês combinaram em tentar o Espírito do Senhor? Eis que os pés dos que sepultaram o seu marido estão à porta e eles te levarão para fora”. 10E ela caiu imediatamente aos pés dele, e expirou; e os jovens entraram e encontraram-na morta, e a levaram para fora e a sepultaram com o seu marido. 11E grande temor se apoderou de toda a igreja e de todos os que ouviram essas coisas.

 

Sinais e maravilhas pelos apóstolos.

12E pelas mãos dos apóstolos muitos sinais e maravilhas foram operados entre o povo; e eles estavam todos unanimemente no pórtico de Salomão. 13Mas do resto ninguém se atreveu a unir-se a eles: entretanto, o povo os engrandeceu; 14e os crentes eram ainda mais acrescentados ao Senhor, multidões de homens e mulheres; 15de modo que até carregavam os enfermos para as ruas e os colocavam em camas e sofás, para que, quando Pedro passasse, pelo menos sua sombra obscurecesse algum deles. 16E ajuntou-se também uma multidão das cidades circunvizinhas de Jerusalém, trazendo enfermos e atormentados por espíritos imundos; e todos foram curados.

 

Apóstolos presos e após libertos.

17Mas o sumo sacerdote se levantou, e todos os que estavam com ele (que era a seita dos saduceus) ficaram com ciúmes, 18e impuseram as mãos sobre os apóstolos, e os colocaram sob custódia pública. 19Mas um anjo do Senhor, à noite, abriu as portas da prisão, e os tirou para fora, e disse: 20“Vão, fiquem e falem no templo ao povo todas as palavras desta vida”.

21E quando ouviram isso, entraram no templo ao amanhecer e ensinaram. Mas o sumo sacerdote veio, e os que estavam com ele, e convocou o conselho, e todo o senado dos filhos de Israel, e mandou à prisão para que os trouxessem.

22Mas os oficiais que vieram não os encontraram na prisão; e eles voltaram e anunciaram, 23dizendo: “A prisão nós achamos fechada com toda segurança, e os guardas em pé às portas; mas quando a abrimos, não encontramos ninguém dentro”. 24Ora, quando o capitão do templo e os principais sacerdotes ouviram essas palavras, ficaram muito perplexos a respeito do que aconteceria. 25E veio um deles e disse-lhes: “Eis que os homens que encerraram na prisão estão no templo em pé e ensinando ao povo”.

26Então foi o capitão com os oficiais e os trouxeram, mas sem violência; pois temiam o povo, para que não fossem apedrejados. 27E quando os trouxeram, eles os apresentaram ao conselho. E o sumo sacerdote perguntou-lhes, dizendo: 28“Nós estritamente os ordenamos que não ensinassem neste nome; e eis que encheram Jerusalém com a sua doutrina e pretendem trazer o sangue deste homem sobre nós”.

29Mas Pedro e os apóstolos responderam e disseram: “Devemos obedecer a Deus antes que aos homens. 30O Deus de nossos pais ressuscitou a Jesus, a quem vocês mataram, pendurando-o num madeiro. 31Deus o exaltou à Sua destra para ser Príncipe e Salvador, para dar arrependimento a Israel e perdão dos pecados. 32E nós somos testemunhas dessas coisas; e assim é o Espírito Santo, que Deus deu àqueles que lhe obedecem”.

 

A intervenção de Gamaliel.

33Mas eles, quando ouviram isso, ficaram com o coração ferido e tiveram a intenção de matá-los. 34Mas lá se levantou um no conselho, um fariseu, chamado Gamaliel, um doutor da lei, em honra de todo o povo, e ordenou que os homens saíssem um pouco. 35E disse-lhes: “Varões israelitas, acautelem-se a respeito do que estão prestes a fazer a estes homens. 36Pois antes desses dias se levantou Teudas, que afirmava ser alguém; a quem um certo número de homens, cerca de quatrocentos, se juntaram. Ele foi morto, e todos, quantos lhe obedeceram, foram dispersos e se desfizeram. 37Depois deste homem, se levantou Judas da Galileia nos dias do censo, e arrastou algumas pessoas para si: ele também pereceu; e todos, quantos lhe obedeceram, foram espalhados pelo mundo. 38E agora eu os digo: Abstenha-se destes homens e deixe-os em paz; porque, se este conselho ou esta obra for dos homens, será destruída; 39mas se for de Deus, não poderão derrubá-los; para que não sejam encontrados até mesmo lutando contra Deus”.

40E com ele concordaram: e chamando os apóstolos, espancaram-nos e ordenaram-lhes que não falassem em nome de Jesus, e os deixaram ir. 41Eles, portanto, saíram da presença do conselho, regozijando-se por terem sido considerados dignos de sofrer desonra pelo Seu nome. 42E todos os dias, no templo e em casa, eles não paravam de ensinar e pregar Jesus como o Cristo.