ad

Eclesiastes 10

A sabedoria e a loucura.

1Moscas mortas fazem com que o unguento do perfumista

Se torne um cheiro podre:

Assim, um pouco de loucura supera a sabedoria e a honra.

2O coração do sábio está à sua direita;

Mas o coração de um tolo está à sua esquerda.

3Sim também, quando o tolo anda pelo caminho,

Seu entendimento o falta,

E ele diz a todos que é um tolo.

4Se o espírito do governante se levantar contra você,

Não deixe seu lugar;

Pois a complacência acalma grandes ofensas.


5Existe um mal que eu vi debaixo do sol,

Como se fosse um erro que procede do governante:

6A loucura é ambientada em grande dignidade,

E os ricos ficam em posição baixa.

7Eu vi servos montados em cavalos,

E príncipes andando como servos na terra.


8Quem abrir uma cova, nela cairá;

E aquele que passar por uma cerca, uma serpente o morderá.

9O que arranca pedras sofrerá dano com elas;

E aquele que corta madeira está em perigo por isso.

10Se o ferro for cego,

E não se afia a borda,

Então ele precisa usar mais força:

Mas a sabedoria é proveitosa para direcionar.


11Se a serpente morder antes de ser encantada,

Então não há vantagem no encantador.

12As palavras da boca de um homem sábio são graciosas;

Mas os lábios do tolo o engolirão.

13O começo das palavras de sua boca é uma tolice:

E o fim de sua conversa é uma loucura travessa.

14Um tolo também multiplica palavras:

No entanto, o homem não sabe o que há de ser;

E o que será depois dele, quem o pode dizer?

15O trabalho dos tolos fatiga cada um deles,

Pois eles não sabem nem ir à cidade.


16Ai de você, ó terra, enquanto seu rei é uma criança,

E os seus príncipes comem de manhã!

17Feliz é você, ó terra, quando seu rei é filho de nobres,

E seus príncipes comem na devida estação,

Por força, não por embriaguez!

18Pela preguiça, o telhado afunda;

E pela ociosidade das mãos goteja a casa.

19Um banquete é feito para rir,

E o vinho alegra a vida:

E o dinheiro atende a todas as coisas.


20Não amaldiçoe o rei, não, nem em seu pensamento;

E não amaldiçoes o rico em seu quarto:

Pois um pássaro do ar levará a voz,

E o que tem asas contará o assunto.