ad

Eclesiastes 11

O valor do zelo.

1Jogue seu pão sobre as águas:

Pois você o encontrará depois de muitos dias.

2Dê uma porção a sete, sim, até oito;

Pois você não sabe que mal haverá sobre a terra.


3Se as nuvens estiverem cheias de chuva,

Elas se esvaziam sobre a terra:

E se uma árvore cair para o sul, ou para o norte,

No lugar onde a árvore cair, lá permanecerá.

4Quem observa o vento, não semeará;

E o que faz caso das nuvens não ceifará.


5Como você não sabe qual é o caminho do vento,

Nem como os ossos crescem no ventre daquela que está grávida;

Mesmo assim, você não conhece a obra de Deus, que tudo faz.

6Pela manhã semeie a sua semente,

E à noite não retenhas a sua mão:

Pois você não sabe qual prosperará,

Seja isso ou aquilo,

Ou se ambos serão igualmente bons.


Busque a Deus na sua juventude.

7Verdadeiramente a luz é doce,

E uma coisa agradável é para os olhos contemplar o sol.

8Sim, se um homem vive muitos anos,

Que ele se regozije em todos eles;

Mas que ele se lembre dos dias de escuridão,

Pois eles serão muitos.

Tudo o que vem é vaidade.


9Alegre-se, ó jovem, na sua mocidade;

E que seu coração lhe anime nos dias de sua juventude,

E ande nos caminhos do seu coração,

E à vista de seus olhos:

Mas saiba você, que por todas essas coisas

Deus lhe trará em julgamento.

10Portanto, remova a tristeza do seu coração,

E afasta o mal de sua carne:

Pois a juventude e o início da vida são vaidade.