ad

Eclesiastes 9

A morte vem ao justo e ao ímpio.

1Por tudo isso, pensei em meu coração até mesmo declarar tudo isso, que os justos, e os sábios, e as suas obras, estão nas mãos de Deus: nenhum homem conhece o amor ou o ódio de tudo o que está diante deles. 2Todas as coisas vêm iguais para todos:


Existe um evento para o justo e para o ímpio;

Para os bons, os limpos e os impuros;

Para aquele que sacrifica e para aquele que não sacrifica:

Como é o bom, assim é o pecador;

E o que jura tal como o que teme o juramento.


3Este é um mal em tudo o que é feito debaixo do sol, que há um evento para todos: sim, também, o coração dos filhos dos homens está cheio de maldade, e a loucura está em seus corações enquanto vivem, e depois disso eles vão para os mortos. 4Pois para aquele que se une a todos os viventes há esperança; porque melhor é o cão vivo do que o leão morto.


5Pois os vivos sabem que morrerão:

Mas os mortos não sabem nada,

Nem eles têm mais uma recompensa;

Pois a memória deles é esquecida.

6Da mesma forma, seu amor, seu ódio e sua inveja estão perdidos;

Nem eles têm mais uma porção para sempre

Em qualquer coisa que seja feita debaixo do sol.


Aproveite a vida que lhe foi dada.

7Vai, come o seu pão com alegria,

E bebe o seu vinho com coração alegre;

Porque Deus já aceitou as suas obras.

8Que suas vestes sejam sempre brancas;

E não deixe faltar unguento em sua cabeça.


9Viva com alegria com a mulher a quem você ama todos os dias da vida da sua vaidade, que Ele lhe deu debaixo do sol, todos os dias da sua vaidade: pois essa é a sua porção na vida, e no seu trabalho sob a qual trabalhou debaixo do sol.


10Tudo o que sua mão encontrar para fazer, faça isso com toda a força; pois não há trabalho, nem artifício, nem conhecimento, nem sabedoria na sepultura, para onde você vai.


11Eu voltei, e vi debaixo do sol, que:

A corrida não é para os velozes,

Nem a batalha com os fortes,

Nem pão para o sábio,

Nem ainda riquezas para homens de entendimento,

Nem ainda favor para homens de habilidade;

Mas o tempo e o acaso acontecem a todos eles.

12Pois o homem também não conhece o seu tempo:

Como os peixes que são apanhados em uma rede cruel,

E como os pássaros que são apanhados na armadilha,

Mesmo assim, os filhos dos homens estão enlaçados em um tempo mau,

Quando cair de repente sobre eles.


A sabedoria é maior que a força.

13Também vi sabedoria debaixo do sol desta maneira e me pareceu grandioso: 14havia uma pequena cidade e poucos homens nela; e veio um grande rei contra ela, e a sitiou, e construiu contra ela grandes baluartes: 15Ora, foi nela um homem pobre e sábio que, com sua sabedoria, livrou a cidade; no entanto, nenhum homem se lembrou daquele mesmo pobre homem.

16Então eu disse,

“A sabedoria é melhor do que a força:

No entanto, a sabedoria do pobre é desprezada,

E suas palavras não são ouvidas.

17As palavras dos sábios ditas em silêncio são ouvidas

Mais do que o clamor de quem governa entre os tolos.

18A sabedoria é melhor do que as armas de guerra:

Mas um só pecador destrói muitos bens”.