Êxodo 2

O nascimento de Moisés. 

1E um homem da casa de Levi e casou com uma filha de Levi. 2E a mulher concebeu e deu à luz um filho; e quando o viu que era uma criança formosa, escondeu-o três meses. 3E não podendo mais escondê-lo, tomou para ele uma arca de juncos, e a cobriu com lodo e piche; e ela colocou a criança lá dentro, e colocou-a nas lajes à beira do rio. 4E irmã dele postou-se de longe, para saber o que lhe aconteceria.

5E a filha de Faraó desceu para se banhar no rio; e suas donzelas caminharam ao longo da margem do rio; e ela viu a arca entre as bandeiras, e mandou sua serva buscá-la. 6E ela a abriu e viu o menino; e eis que o menino chorava. E ela teve compaixão dele e disse: “Este é um dos filhos dos hebreus”.

7Disse então sua irmã à filha de Faraó: “Devo ir chamar-te babá das hebreias, para que ela te dê o filho?”.

8E a filha de Faraó disse-lhe: “Vai”. E a empregada foi chamar a mãe da criança. 9E a filha de Faraó disse-lhe: “Leva esta criança, e cuida dela para mim, e eu lhe darei o seu salário”. E a mulher pegou a criança e cuidou dela. 10E a criança cresceu, e ela o trouxe à filha de Faraó, e ele se tornou seu filho. E ela chamou seu nome de Moisés, e disse: “Porque eu o tirei fora d'água”.

 

Moisés foge para Midiã.

11E aconteceu que naqueles dias, quando Moisés já era crescido, ele foi ter com seus irmãos, e cuidou de seus fardos; e viu um egípcio ferindo um hebreu, um de seus irmãos. 12E olhou para um lado e para outro, e quando viu que não havia ninguém, feriu o egípcio e escondeu-o na areia. 13E saiu no segundo dia, e eis que dois hebreus lutavam entre si; e disse ao que praticava a injustiça: “Por que está ferindo o seu próximo?”.

14E ele disse: “Quem lhe  constituiu por príncipe e juiz sobre nós? Você pensa em me matar, como matou o egípcio?”.

E Moisés temeu, e disse: “Certamente a coisa é conhecida”. 15Ora, quando Faraó ouviu isso, ele tentou matar Moisés. Moisés, porém, fugiu de Faraó, e habitou na terra de Midiã; lá, ele se sentou junto a um poço.

16Então, o sacerdote de Midiã tinha sete filhas: e elas vieram, tiraram água e encheram os bebedouros para dar de beber ao rebanho de seu pai. 17E vieram os pastores e os expulsaram; mas Moisés se levantou e os ajudou, e deu de beber ao rebanho.

18E quando elas foram a Reuel, o pai delas, ele disse: “Por que hoje vieram tão cedo?”.

19E elas disseram: “Um egípcio nos livrou das mãos dos pastores, e além disso tirou água para nós, e deu de beber ao rebanho”.

20E disse a suas filhas: “E onde está ele? Por que deixaram o homem? Chamem-no, para que coma pão”.

21E Moisés contentou-se em habitar com aquele homem, e ele deu a Moisés Zípora, sua filha. 22E ela deu à luz um filho, e ele chamou o seu nome Gérson, porque ele disse: “Eu tenho sido um peregrino em uma terra estranha”.

23E aconteceu no decorrer daqueles muitos dias, que o rei do Egito morreu: e os filhos de Israel suspiraram por causa da escravidão e clamaram, e seu clamor chegou a Deus por causa da escravidão. 24E Deus ouviu seus gemidos, e Deus se lembrou de sua aliança com Abraão, com Isaque e com Jacó. 25E Deus olhou para os filhos de Israel, e Deus os reconheceu.