Filipenses 1

1. Paulo e Timóteo, os servos de Jesus Cristo, a todos os santos em Cristo Jesus que estão em Filipos, com os bispos e diáconos:

2. Graça seja convosco, e paz, de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

3. Agradeço ao meu Deus por cada lembrança de vós,

4. Sempre em todas as minhas orações por todos vocês, fazendo pedidos com alegria,

5. Pela sua comunhão no evangelho desde o primeiro dia até agora;

6. Confiando nisso, que aquele que iniciou uma boa obra em você a executará até o dia de Jesus Cristo:

7. Mesmo que me seja conveniente pensar isso de todos vocês, porque eu tenho vocês em meu coração; na medida em que, tanto em minhas prisões como na defesa e confirmação do evangelho, todos vós participamos da minha graça.

8. Pois Deus é o meu registro do quanto desejo a presença de todos vocês, com as afeições de Jesus Cristo.

9. E nisto eu oro, para que o seu amor seja abundante ainda mais em conhecimento e em todo julgamento;

10. Para que você aprove coisas excelentes; para que sejais sinceros e sem ofensa até o dia de Cristo.

11. Ser cheio dos frutos da justiça, que são de Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.

12. Mas vocês devem entender, irmãos, que as coisas que me aconteceram cooperaram em favor do evangelho;

13. Para que minhas prisões em Cristo sejam manifestas em todo o palácio e em todos os outros lugares;

14. E muitos dos irmãos no Senhor, confiantes por conta de minhas prisões, são muito mais ousados ​​em dizer a palavra sem medo.

15. Alguns de fato pregam a Cristo até por inveja e conflito; e alguns também de boa vontade:

16. Aquele que prega a Cristo em discórdia, não sinceramente, supõe acrescentar aflição as minhas prisões:

17. Mas outros em amor, sabem que estou pronto para a defesa do evangelho.

18. O que importa então? Não obstante, em todos os sentidos, seja por pretexto ou pela verdade, Cristo é pregado; e eu me regozijo sim, e me alegrarei.

19. Pois sei que isso se voltará para a minha salvação através da sua oração e do suprimento do Espírito de Jesus Cristo,

20. De acordo com minha sincera expectativa e minha esperança, de que em nada eu tenha vergonha, mas que com toda ousadia, como sempre, agora também Cristo seja engrandecido em meu corpo, seja pela vida ou pela morte.

21. Pois para mim viver é Cristo, e morrer é ganho.

22. Mas, se eu vivo na carne, esse é o fruto do meu trabalho; no entanto, o que devo escolher, não o sei.

23. Porque estou em um estreito e apertado caminho, desejando partir e estar com Cristo; o que é muito melhor:

24. No entanto, permanecer na carne é mais necessário para você.

25. E, tendo essa confiança, sei que devo permanecer e continuar com todos vocês pelo seu avanço e alegria na fé;

26. Para que a sua alegria seja mais abundante em Jesus Cristo, por mim, pelo meu retorno a vocês.

27. Apenas permita que a sua conversa seja como deve ser o evangelho de Cristo: para que se eu for e vos ver, ou então estiver ausente, eu possa ouvir sobre seus assuntos, para que vocês fiquem firme em um espírito, com uma só mente lutando pela fé do evangelho;

28. E em nada aterrorizados pelos vossos adversários; que é para eles um sinal evidente de perdição, mas para vós a salvação, e isto de Deus.

29. Pois a vós é dado em nome de Cristo, não apenas para crer nele, mas também sofrer por ele;

30. Tendo o mesmo conflito que vocês viram em mim, e agora ouvem estar em mim.