Hebreus 3

1. Portanto, irmãos santos, participantes do chamado celestial, considerem o apóstolo e sumo sacerdote que professamos, Cristo Jesus;

2. Que foi fiel àquele que o designou, como também Moisés foi fiel em toda a sua casa.

3. Pois este homem foi considerado digno de mais glória do que Moisés, na medida em que quem edificou a casa tem mais honra do que a casa.

4. Porque toda casa é construída por algum homem; mas quem construiu todas as coisas é Deus.

5. E, na verdade, Moisés foi fiel em toda a sua casa, como servo, em testemunho daquilo que seria dito depois;

6. Mas Cristo, como filho, sobre sua própria casa; de quem somos a casa, se mantivermos firme nossa ousadia e a glória de nossa esperança até o fim.

7. Portanto (assim como o Espírito Santo diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz,

8. Não endureças os vossos corações, como na provocação, como no dia da tentação no deserto, 

9. Quando seus pais me tentaram, me provaram e viram minhas obras quarenta anos.

10. Por isso fiquei triste com aquela geração e disse: Eles sempre erram em seus corações; e eles não conheceram meus caminhos.

11. Assim jurei na minha ira, que não entrarão no meu descanso.)

12. Cuidado, irmãos, para que não haja em nenhum de vocês um coração maligno de incredulidade, e que assim se afastem do Deus vivo.

13. Mas exortem-se diariamente, enquanto ainda é chamado hoje; para que nenhum de vocês seja endurecido pela falsidade do pecado.

14. Porque somos feitos participantes de Cristo, se mantivermos firme o princípio de nossa confiança até o fim;

15. Enquanto é dito: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações, como na provocação.

16. Pois alguns, quando ouviram, provocaram; no entanto, nem todos os que saíram do Egito por intermédio de Moisés.

17. Mas com quem ele ficou triste por quarenta anos? Não foi porventura com os que pecaram, cujas carcaças caíram no deserto?

18. E a quem jurou que não entrariam no descanso dele, senão àqueles que não creram?

19. Portanto, vemos que eles não puderam entrar por causa da incredulidade.