ad

Jó 8

Exortação ao arrependimento de Jó.

1Então respondeu Bildade, o suíta, e disse:

2“Até quando você vai falar essas coisas?

E até quando as palavras da sua boca serão como um vento forte?

3Deus perverte o julgamento?

Ou o Todo-Poderoso perverte a justiça?

4Se seus filhos pecaram contra Ele,

Ele os expulsou por causa de sua transgressão;

5Se você buscasse a Deus oportunamente

E suplicasse ao Todo-Poderoso;

6Se tivesse sido puro e reto;

Certamente agora Ele despertaria para você,

E faria prosperar a habitação da sua justiça.

7Embora seu início tenha sido pequeno,

Ainda assim seu último fim aumentaria muito”.


8“Indague-se, peço-lhe, aos tempos antigos,

E considere a busca de seus pais:

9(Pois somos de ontem e nada sabemos,

Porque nossos dias na terra são uma sombra:)

10Eles não lhe ensinarão, e lhe contarão,

E proferirão palavras de seu coração?”.


11“O papiro pode crescer sem lamaçal?

Os juncos podem crescer sem água?

12Enquanto ainda está em sua verdura, e não cortada,

Murcha antes de qualquer outra erva.

13Assim são os caminhos de todos os que se esquecem de Deus;

E a esperança do hipócrita perecerá:

14Cuja esperança será cortada

E cuja confiança será uma teia de aranha.

15Ele se apoiará sobre a sua casa, mas ela não ficará firme;

Ele a segurará, mas não durará.

16Ele é verde diante do sol,

E seu ramo brota em seu jardim.

17Suas raízes estão enroladas no monte de rochas,

E procura lugar nas pedras.

18Se for destruído de seu lugar,

Então o negará, dizendo: Não lhe vi”.


19“Eis que esta é a alegria do Seu caminho,

E da terra outros crescerão.

20Eis que Deus não rejeitará o homem perfeito,

Nem ajudará os malfeitores:

21Até que Ele encha a sua boca de riso

E os seus lábios de alegria.

22Os que lhe odeiam serão vestidos de vergonha;

E a morada dos ímpios se desfará”.