Joel 1

1. A palavra do Senhor que veio a Joel, filho de Petuel.

2. Ouvi isso, anciãos, e dai ouvidos a todos os habitantes da terra. Isso tem acontecido nos seus dias, ou então nos dias de seus pais?

3. Conte a seus filhos sobre isso, e deixe seus filhos contarem a seus filhos, e a seus filhos a outra geração.

4. Aquilo que a larva deixou, o gafanhoto comeu; e o que o gafanhoto deixou, a locusta come; e o que a locusta deixou, o pulgão come.

5. Despertem, bêbados, e chorem; uivem, todos vós bebedores de vinho, por causa do vinho novo; porque é cortado da tua boca.

6. Pois uma nação subiu sobre minha terra, forte e sem número; os dentes são os dentes de um leão, e ela tem os dentes da mandíbula de um grande leão.

7. Ela assolou a minha videira, e descascou a minha figueira; ela a deixou nua e a lançou fora; os seus ramos foram embranquecidos.

8. Lamenta como uma virgem envolta de pano de saco pelo marido de sua juventude.

9. A oferta de alimentos e as ofertas de bebidas são cortadas da casa do SENHOR; os sacerdotes, os ministros do SENHOR, choram.

10. O campo está assolado, a terra chora; porque o milho é desperdiçado; o vinho novo é seco, o óleo definha.

11. Tenham vergonha, lavradores, uivem, lavradores, pelo trigo e pela cevada; porque a colheita do campo pereceu.

12. A videira seca e a figueira definha; a romã, a palmeira também, e a macieira, todas as árvores do campo, secaram; porque a alegria secou os filhos dos homens.

13. Cingi-vos e lamentai, vós, sacerdotes; uivai, ministros do altar; vinde, deitem-se a noite toda com pano de saco, vós ministros do meu Deus; pois a oferta de carne e a oferta de bebidas são retidas na casa de vosso Deus.

14. Santificai-vos a jejum, convocai uma assembleia solene, reuni os anciãos e todos os habitantes da terra na casa do Senhor vosso Deus, e clamem ao Senhor

15. Ai do dia! Porque o dia do SENHOR está próximo, e como destruição do Todo-Poderoso virá.

16. A carne não é cortada diante de nossos olhos? E a alegria e satisfação, da casa de nosso Deus?

17. A semente está podre debaixo dos torrões, as colheitas são desoladas, os celeiros são destruídos; porque o milho está seco.

18. Como os animais gemem! Os rebanhos de gado ficam perplexos, porque não têm pasto; sim, os rebanhos de ovelhas são desolados.

19. A ti clamo, ó Senhor, porque o fogo consumiu os pastos do deserto, e a chama abrasou todas as árvores do campo.

20. Os animais do campo clamam também a ti; porque os rios das águas secam, e o fogo consumiu os pastos do deserto.