Josué 2

Raabe recebe os espiões.

1E Josué, filho de Num, enviou de Sitim dois homens em segredo, dizendo: “Vão ver a terra e Jericó”.

E eles foram, e entraram na casa de uma prostituta cujo nome era Raabe, e dormiram lá. 2E foi avisado ao rei de Jericó, dizendo: “Eis que vieram homens dos filhos de Israel esta noite para espiar a terra”. 3E o rei de Jericó mandou dizer a Raabe: “Mande embora os homens que vieram até você, e entraram em sua casa, porque vieram espiar toda a terra”. 4E a mulher pegou os dois homens e os escondeu; e ela disse: “Sim, os homens vieram até mim, mas eu não sabia donde eram; 5e aconteceu que na hora em que a porta se fechou, quando escureceu, os homens saíram; para onde foram os homens, eu não sei: persigam-nos rapidamente; pois vocês os alcançarão”. 6Mas ela os trouxe até o telhado e os escondeu com os talos de linho, que ela colocou em ordem no telhado. 7E os homens os perseguiram pelo caminho do Jordão até os vaus; e logo que saíram os que os perseguiam, fecharam a porta.

8E antes que fossem deitados, ela subiu até eles no telhado; 9e ela disse aos homens: “Eu sei que o Senhor os deu esta terra, e que seu terror caiu sobre nós, e que todos os habitantes da terra se derreteram amedrontados diante de vocês. 10Pois temos ouvido como o Senhor secou as águas do Mar Vermelho diante de vocês, quando saíram do Egito; e o que fizeram aos dois reis dos amorreus, que estavam além do Jordão, a Seom e a Ogue, os quais destruíram totalmente. 11E, logo que o ouvimos, os nossos corações se desmancharam, e não ficou mais espírito em ninguém, por sua causa; porque o Senhor seu Deus é o Deus em cima nos céus e em baixo na terra. 12Agora, pois, peço-lhe que jurem-me pelo Senhor, visto que fui benigna com vocês, que também vocês serão benignos com a casa de meu pai, e me darão um verdadeiro sinal; 13e que salvarão com vida meu pai, e minha mãe e meus irmãos e minhas irmãs e tudo o que eles têm e livrará nossa vida da morte”. 14E os homens disseram-lhe: “A nossa vida pela sua, se não declarar este nosso assunto; e será que, quando o Senhor nos der a terra, trataremos com benignidade e sinceridade para contigo”.


A promessa de Raabe.

15Então ela os baixou por uma corda através da janela: pois sua casa ficava no muro da cidade, e ela habitava no muro. 16E ela lhes disse: “Subam ao monte, para que os perseguidores não achem vocês; e escondam-se ali três dias, até que os perseguidores voltem; e depois poderão ir”. 17E os homens disseram-lhe: “Seremos inocentes deste seu juramento que nos fez jurar. 18Eis que, quando entrarmos na terra, você amarrará este cordão de linha escarlate na janela por onde nos deixou descer; e recolherá para você na casa seu pai, sua mãe, e seus irmãos, e todos da família de seu pai. 19E será que todo aquele que sair pelas portas de sua casa para a rua, o seu sangue será sobre a sua cabeça, e nós ficaremos inocentes; e quem estiver contigo em casa, o seu sangue será sobre nós cabeça, se houver mão sobre ele. 20Mas se declarar este nosso assunto, seremos inocentes do seu juramento que nos fez jurar”. 21E ela disse: “Conforme as suas palavras, assim seja”. E ela os despediu, e eles partiram: e ela amarrou o cordão escarlate na janela.

22E eles foram, e chegaram à montanha, e permaneceram ali três dias, até que os perseguidores voltassem; e os perseguidores os procuraram em todo o caminho, mas não os acharam. 23Então os dois homens voltaram, e desceram da montanha, e atravessaram, e chegaram a Josué, filho de Num; e contaram-lhe tudo o que lhes havia acontecido. 24E disseram a Josué: “Verdadeiramente o Senhor nos entregou toda esta terra; e, além disso, todos os habitantes da terra se derretem de medo diante de nós”.