ad

Romanos 13

Submissão às autoridades.

1Que toda alma esteja sujeita as autoridades superiores. Pois não há poder senão de Deus: as autoridades são ordenadas por Deus. 2Todo aquele que resiste às autoridades, resiste à ordenança de Deus; e os que resistem receberão para si mesmos a condenação. 3Pois os governantes não são um terror em relação às boas obras, mas para as más. Não quer, então, ter medo da autoridade? Faça o que é bom, e terão louvor do mesmo; 4pois ela é o ministro de Deus para o seu bem. Mas se você faz o que é mau, tenha temor; porque ela não leva a espada em vão; pois é o ministro de Deus, um vingador para executar a ira contra aquele que pratica o mal. 5Portanto, você deve estar sujeito, não apenas por ira, mas também por causa da consciência. 6Por esta causa, também pagarei a eles tributo, porque são ministros de Deus, atendendo continuamente a essa mesma coisa. 7Preste, portanto, a todos os seus deveres: tribute a quem é devido; imposto a quem cobra imposto; temor a quem tem temor; honra a quem tem honra.

 

O amor e a lei.

8Que ninguém deva nada, senão amar um ao outro; porque quem ama outro cumpriu a lei. 9Por isso, não cometa adultério, não mate, não furte, não dê falso testemunho, não cobice; e se houver algum outro mandamento, é brevemente compreendido neste ditado, a saber: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. 10O amor não faz mal ao próximo; portanto, o amor é o cumprimento da lei.

    11E que, sabendo o tempo, que agora é hora de acordar do sono: pois agora a salvação está mais próxima de nós do que quando cremos pela primeira vez. 12A noite está longa e o dia está próximo; portanto, rejeitemos as obras das trevas e vistamos a armadura da luz. 13Andemos honestamente, como no dia; não em tumultos e embriaguez, não em abandono e devassidão, não em conflitos e inveja. 14Mas revistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não façam provisão para a carne, para cumprir suas concupiscências.