Romanos 3

1. Que vantagem tem o judeu? Ou que lucro há da circuncisão?

2. De todos os modos: em primeiro lugar, que eles foram confiados com os oráculos de Deus.

3. E se alguns não acreditarem? Sua falta de fé não terá efeito sobre a fidelidade de Deus?

4. De maneira nenhuma; que Deus seja verdadeiro, mas todo homem mentiroso; como está escrito: para que sejas justificado em tuas palavras, e venças quando fores julgado.

5. Mas se nossa injustiça recomenda a justiça de Deus, o que diremos? Deus é injusto, que visita a ira? (Falo da maneira dos homens.)

6De maneira nenhuma; pois como Deus julgará o mundo?

7. Mas se a verdade de Deus através da minha mentira abundou em sua glória, por que ainda sou julgado como pecador?

8. E não antes (como somos difamados, e como alguns afirmam que dizemos) façamos o mal, para que venha o bem? Cuja condenação é justa.

9. O que então? Estamos em pior situação do que eles? Não, de maneira alguma: pois antes impusemos a acusação, tanto de judeus quanto de gregos, que todos estavam sob pecado;

10. Como está escrito: Não há justo, nem sequer um.

11. Não há quem entenda, não há quem busque a Deus.

12. Todos eles se desviaram do caminho, juntos se tornam inúteis; não há quem faça o bem, nem um.

13. A garganta deles é um sepulcro aberto; Com a língua usaram engano; o veneno das víboras está debaixo dos seus lábios;

14. Cuja boca está cheia de maldição e amargura:

15. Seus pés são rápidos para derramar sangue:

16. Destruição e miséria estão em seus caminhos:

17. E não conheceram o caminho da paz:

18. Não há temor de Deus diante dos seus olhos.

19. Agora sabemos que tudo o que diz a lei diz aos que estão debaixo da lei: que toda boca seja fechada e que todo o mundo se torne culpado diante de Deus.

20. Portanto, pelas obras da lei nenhuma carne será justificada aos seus olhos; porque pela lei vem o conhecimento do pecado.

21. Mas agora fora da lei se manifestou a justiça de Deus, sendo testemunhada pela lei e pelos profetas;

22. A justiça de Deus, que é pela fé em Jesus Cristo, para todos e sobre todos os que creem; porque não há diferença.

23. Porque todos pecaram e carecem da glória de Deus;

24. Sendo justificado livremente por sua graça através da redenção que está em Cristo Jesus:

25. A quem Deus se propôs a ser uma propiciação pela fé em seu sangue, a declarar sua justiça para a remissão de pecados passados, pela tolerância de Deus;

26. Pelo que eu apresento, eu digo, da sua justiça no presente tempo: para que ele próprio seja justo, e o justificador daquele que tem fé em Jesus.

27. Onde então está a glória? Está excluída. Por que tipo de lei? De obras? Não: mas por uma lei da fé.

28. Portanto, concluímos que um homem é justificado pela fé sem as obras da lei.

29. Ele é o Deus dos judeus apenas? Ele não é também dos gentios? Sim, também dos gentios:

30. Visto que é um Deus que justificará a circuncisão pela fé e a incircuncisão pela fé.

31. Tornamos a lei sem efeito pela fé? De maneira nenhuma; pelo contrário, nós estabelecemos a lei.