Salmo 28

1. A ti clamo, ó SENHOR, minha rocha; não esteja em silêncio para mim; pois, se calares para mim, eu me tornarei como os que descem à cova.

2. Ouça a voz das minhas súplicas, quando eu clamo a ti, quando levanto as mãos em direção ao teu santo oráculo.

3. Não me afasteis com os ímpios e com os que praticam a iniquidade; que falam em paz com seus vizinhos, mas há malícia em seus corações.

4. Dê-os de acordo com suas obras e de acordo com a maldade de seus empreendimentos; dê-os segundo o trabalho de suas mãos; entregue a eles seu deserto.

5. Por não considerarem as obras do Senhor, nem a operação de suas mãos, ele as destruirá, e não as edificará.

6. Bendito seja o Senhor, porque ouviu a voz das minhas súplicas.

7. O SENHOR é a minha força e o meu escudo; o meu coração confiou nele, e fui ajudado; por isso o meu coração se alegra muito; e com a minha música eu o louvarei.

8. O Senhor é a força deles, e ele é a força salvadora do seu ungido.

9. Salva o teu povo e abençoa a tua herança; alimenta-o também e sustenta-o para sempre.