Salmo 32

1. Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.

2. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não atribui a iniquidade, e em cujo espírito não há artimanha.

3. Quando eu mantive o silêncio, meus ossos envelheceram através do meu rugido o dia inteiro.

4. Durante dia e noite a tua mão pesou sobre mim; meu orvalho se transformou na seca do verão. Selá.

5. Reconheço o meu pecado a ti, e a minha iniquidade não escondi. Eu disse: Confessarei minhas transgressões ao SENHOR; e perdoaste a iniquidade do meu pecado. Selá.

6. Porque todo aquele que é piedoso orará a ti no tempo em que for encontrado; certamente mesmo as inundações das grandes águas não chegarão a ele.

7. Tu és o meu esconderijo; tu me preservarás da angústia; tu me cercarás com cânticos de libertação. Selá.

8. Eu te instruirei e te ensinarei no caminho que seguires; eu te aconselharei com os meus olhos em ti.

9. Não sejais como o cavalo, ou como a mula, que não têm entendimento; cuja boca deve ser mantida com rédea e freio, para que não se aproximem de ti.

10. Muitas dores serão para os ímpios; mas quem confia no SENHOR, a misericórdia o cercará.

11. Alegrai-vos no SENHOR, e regojizai-vos, justos; e clamai de alegria a todos os que estão retos de coração.