Salmo 9

1. Eu te louvarei, ó Senhor, com todo o meu coração; mostrarei todas as tuas maravilhosas obras.

2. Ficarei contente e me alegrarei em ti; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo.

3. Quando meus inimigos voltarem, eles cairão e perecerão diante da tua presença.

4. Pois conservaste o meu direito e a minha causa; tu estás sentado no trono julgando direito.

5. Repreendeste os gentios, destruíste os ímpios e apagaste o nome deles para todo o sempre.

6. Ó inimigo, as destruições chegaram a um fim perpétuo; e tu destruías cidades; o memorial deles pereceu com eles.

7. Mas o SENHOR perseverará para sempre; ele preparou o seu trono para julgamento.

8. E ele julgará o mundo em retidão, ele ministrará julgamento ao povo em retidão.

9. O Senhor também será um refúgio para os oprimidos, um refúgio em tempos de angústia.

10. E os que conhecem o teu nome confiarão em ti; porque tu, Senhor, não deixaste os que te procuram.

11. Cante louvores ao Senhor, que habita em Sião; declare entre o povo os seus feitos.

12. Quando faz inquisição por sangue, lembra-se deles: não esquece o clamor dos humildes.

13. Tende piedade de mim, Senhor; considera a minha angústia, que sofro daqueles que me odeiam, tu que me levantas das portas da morte.

14. Para que eu mostre todos os teus louvores nas portas da filha de Sião; eu me alegrarei na tua salvação.

15. Os gentios afundaram-se na cova que fizeram; na rede que esconderam, foram pegados os seus próprios pés.

16. O Senhor é conhecido pelo juízo que executa; o ímpio é enredado na obra de suas próprias mãos. Higaion. Selá.

17. Os ímpios serão transformados em inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus.

18. Pois os necessitados não serão esquecidos; a expectativa dos pobres não perecerá para sempre.

19. Levanta-te, Senhor; não prevaleça o homem; sejam julgados os gentios aos teus olhos.

20. Ó SENHOR, faça os temer, para que as nações se conheçam como homens. Selá.